Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • globalway (1)
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • BANNER UNICRED 2

Presa organização criminosa que aplicava golpes em beneficiário do Cartão Cidadão e Bolsa Família

As investigações começaram após informações repassadas pela Cooperativa, a qual percebeu a movimentação atípica de indivíduos em Pelotas


Por Redação Clic Camaquã Publicado 23/03/2021
Ouvir: 00:00

A Polícia Civil, no começou da noite de segunda-feira (22/03), prendeu uma organização criminosa acusada de estelionato contra indivíduos de baixa renda que possuíam contas bancárias na Caixa Econômica Federal, assim como pessoas que tinham contas bancárias numa cooperativa de crédito.

Inscreva-se no YouTube do Clic e receba as notificações de novos vídeos.

As investigações começaram após informações repassadas pela Cooperativa, a qual percebeu a movimentação atípica de indivíduos que iam até uma agência, localizada na cidade de Pelotas, e mantinham atitudes suspeitas.

Com as informações os indivíduos suspeitos passaram a ser monitorados. Ontem, no começo da noite, parte da organização criminosa foi vista instalando um equipamento conhecido popularmente como “chupa-cabra”, numa agência da CEF, porém os policiais continuaram o monitoramento da agência até o retorno dos suspeitos quando ocorreu a abordagem e a consequente prisão de dois suspeito, os quais estavam na posse de um aparelho eletrônico retirado de um dos caixas eletrônicos.

Imediatamente os policiais se deslocaram para as residências alugadas pela quadrilha, onde apreenderam vasto material utilizado para a clonagem de cartões, cartões bancários e de crédito, além de cartões do Cidadão e da Bolsa família, ambos cartões utilizados em programas de baixa renda. Um casal foi preso durante essa diligência.

Conforme informações adquiridas com a investigação, os suspeitos pertencentes a organização criminosa, após adquirir o número do cartão e senha das vítimas, criavam um cartão “fake” e aguardavam a data em que o benefício seria depositado, sacando o valor assim que ele era creditado.

Baixe o aplicativo da ClicRádio e acompanhe os programas ao vivo.

Quanto aos clientes da cooperativa, o golpe funcionava de forma similar. Conforme o apurado durante a investigação, os investigados chegavam após o horário de funcionamento das agências, instalavam o equipamento que possuía câmera, bateria e cartão de memória para o armazenamento dos dados. Mais tarde, ou no outro dia, os suspeitos retornavam para retirar os equipamentos, clonar os cartões e realizar os saques.

Durante a operação foram apreendidos dois automóveis avaliados em mais R$90.000,00 [noventa mil reais], relógios, joias, telefones celulares, mais de 150 cartões bancários, objetos eletrônicos, entre outros objetos provenientes dos golpes aplicados em diversas cidades do Brasil.

Além disso, analisando os antecedentes dos acusados, foi verificado uma grande quantidade de golpes aplicados em outras cidades, sendo um dos mais recentes ocorrido na cidade de Erechim, no final do mês de fevereiro de 2021, onde um integrante da organização foi preso em flagrante quando instalava o equipamento numa agência bancária.

Clique aqui e receba as notícias da região no seu celular.

Um dos equipamento apreendido durante a diligência e que é responsável por uma “falha” durante a retirada do cartão inserido no caixa eletrônico. De acordo com as investigações, os acusados instalam um dispositivo que impossibilita a retirada do cartão do caixa eletrônico e mais tarde voltam para recolhe-lo.

Maiores informações podem ser adquiridas com a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO) de Pelotas.


  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • BANNER UNICRED 2
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111