Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • BANNER UNICRED 2
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • 970×90 (3)
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)

Mãe que esfaqueou e matou a filha de 13 anos é presa em Santa Catarina

Mulher chegou a ser detida no dia do crime, mas acabou sendo solta durante audiência de custódia; caso ocorreu no começo de setembro, no litoral catarinense


Por Redação Clic Camaquã Publicado 04/10/2019
Ouvir: 00:00

A mulher que esfaqueou a filha de 13 anos em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, no início de setembro, foi presa nesta quinta-feira (3) na cidade de Jaraguá do Sul. Ela já havia sido detida em flagrante no dia do crime, mas foi solta durante audiência de custódia.

A menina morreu no hospital uma semana após ter sido esfaqueada, e a ordem de prisão preventiva da mãe foi expedida em 18 de setembro. Desde então, ela era considerada foragida. 

Por meio de uma denúncia anônima, a Polícia Civil de Jaraguá do Sul foi informada sobre uma mulher com características semelhantes à dela que foi vista perto de uma casa de passagem na cidade. Segundo o delegado Leandro Mioto, assim que a informação foi recebida, as equipes foram ao local para verificar a denúncia.

— Quando houve a certeza de que se tratava realmente dela, foi dada voz de prisão. Ela foi encaminhada ao IML para exame de corpo delito e, depois, levada para o presídio de Jaraguá do Sul — afirmou o delegado.

A investigação está sendo feita pela Polícia Civil de Balneário Camboriú.  

Relembre o caso

Segundo a polícia, mãe e filha teriam saído do Paraná para Balneário Camboriú e, quando chegaram à cidade, conheceram um vendedor ambulante. Elas teriam se hospedado na casa desse homem durante um tempo até que se mudaram para Bombinhas, também no litoral catarinense.  

A investigação aponta ainda que a menina teria fugido de casa e saído à procura do vendedor ambulante. No dia do crime, a mãe teria descoberto que a garota estava com o homem em Balneário Camboriú e seguiu em busca da filha. Os três se envolveram em uma discussão, que resultou na tentativa de homicídio.

A mãe da vítima foi presa pela Guarda Municipal de Balneário Camboriú. A mulher teria relatado aos guardas que tentou esfaquear o homem, mas a filha entrou em sua frente para protegê-lo. Ao delegado, no entanto, afirmou que não tentou acertar nenhum dos dois, e que atingiu a filha por acidente.  

O vendedor ambulante que estava com a adolescente é alvo de um inquérito por estupro de vulnerável — ele admitiu que vinha mantendo relações com a menina, mas, como não houve flagrante, ele não foi preso. Os nomes dos envolvidos não estão sendo divulgados.


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • 970×90 (3)
  • clarão—970×90
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • BANNER UNICRED 2