Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • globalway (1)
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)

Homem confessa morte dos quatro filhos asfixiados em Alvorada

Criminoso foi preso em Porto Alegre e não aceitava o término do relacionamento com a mãe das vítimas


Por Redação Clic Camaquã Publicado 14/12/2022
Ouvir: 00:00
Foto: Divulgação/IGP

Um crime abalou a cidade de Alvorada nesta segunda-feira (14), na Região Metropolitana (RS): um homem que não aceitava a separação com a esposa, confessou que matou os quatro filhos para se vingar da mulher. As vítimas tinham três, seis, oito e onze anos. O criminoso foi detido. 

Três das crianças apresentaram marcas de facadas e uma de asfixia. Os pequenos foram encontrados por uma amiga da mãe das crianças. Chegando à casa, se deparou com a situação chocante.  

O crime ocorreu na noite de segunda-feira (12), na casa onde o suspeito residia com a mãe, que não estava no local no momento do ato cruel. O indivíduo, após as mortes, provavelmente passou a noite com os corpos e, no dia seguinte, foi passear na orla do Guaíba, na capital gaúcha. O sujeito foi preso no mesmo dia em um hotel no centro de Porto Alegre. 

Ele teria confessado que matou as crianças, dopando-as com chá para que dormissem e, depois, asfixiando-as. O criminoso posteriormente esfaqueou os menores, para se certificar que estavam mortas.

A polícia apura se o homem estava sob efeito de entorpecentes. 

Antes da tragédia, a mulher e mãe das vítimas sofriam ameaças e ela já foi agredida pelo assassino.

A mulher ainda não foi ouvida pela polícia por estar em estado de choque, precisando ser atendida em um hospital.  

Em setembro deste ano, ela registrou ocorrência e obteve medida protetiva de urgência. Entre as ameaças que sofreu, o homem dizia que se ela não retomasse o relacionamento, nunca mais veria as crianças.


  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • clarão—970×90
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • globalway (1)