Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • 970×90 (3)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • globalway (1)

Dom Feliciano realiza Primeira Jornada Espiritual para Lorenz

Evento ocorre no próximo sábado (17)


Por Redação Clic Camaquã Publicado 12/12/2022
Ouvir: 00:00
Foto/ Reprodução/Redes Sociais

Dom Feliciano celebra no próximo sábado (17), a Primeira Jornada Espiritual para Lorenz. O evento ocorre no sesquicentenário de Francisco Valdomiro Lorenz, um homem humilde que contribuiu com Dom Feliciano.

Lorenz constituiu sua família no município, teve 13 filhos, adotou 8 e abrigou mais de 30, para que pudessem ter acesso à educação.

Foi o primeiro professor do município, ao chegar a este chão notou a dificuldade de comunicação entre os imigrantes poloneses e os brasileiros criou a Gramática da Língua Portuguesa e ainda um Dicionário Polonês – Português, ajudava nas traduções, acertos de documentos e com homeopatia.

Durante o dia trabalhava como agricultor em um turno, ministrava aulas em outro e a noite dedicava seu tempo para atender os enfermos.

Seu trabalho como médico homeopata era tão importante que em 1918 ano em que se espalhou no Brasil a chamada “Gripe Espanhola” vitimando muitos brasileiros, Dom Feliciano e região não registraram mortes pois Lorenz havia criado um antídoto (espécie de vacina) para impedir a chegada da epidemia à comunidade.

Francisco Valdomiro Lorenz era intelectual, professor, filósofo, médico homeopata, escritor, tradutor, astrônomo, astrólogo, poliglota (dominava mais de 100 idiomas), esperantista, agricultor, poeta, filantropo, patrono de uma loja maçônica, Delegado Geral do Círculo Esotérico do Pensamento no RS, Doutor em Cabala pela Ordem cabalística da Rosa Cruz e médium renomado que dedicou sua vida fazendo o bem ao próximo.

Nascido na República Tcheca, no dia 24 de dezembro de 1872, véspera de Natal. Era desde cedo um fenômeno linguístico pois começou a ler com apenas 5 anos de idade. Aos 17 anos já era professor e falava fluentemente a Língua Inglesa, o Francês, Alemão, Italiano, Hebraico, Árabe, Grego, Chinês e o Aramaico a Língua falada por Jesus.

No dia 8 de julho de 1894 chega a Colônia São Feliciano, onde recebeu do governo dois lotes de terra na Linha Apolinário, estava com 22 anos e já dominando 24 línguas.

Em 1896 casou-se com Ida Krachefski, sua esposa era parteira bastante respeitada e conhecida também na comunidade.

E em 1929 quando fora a Porto Alegre a pedido do Governador Getúlio Vargas, em um exame para professor provou que seus conhecimentos linguísticos já estavam em 52 idiomas, e quando deixou seu corpo físico tinha o domínio de 104 idiomas.

Na escrita prosseguiu sua jornada escrevendo centenas de artigos para jornais e revistas do Brasil e para fora do país (Tchecoslováquia, Colômbia, Japão) além de livros com temas profundos sobre: Vida, amor, Deus, fé, espiritualismo, alegria, sentimentos, pensamentos, mistérios, astrologia, curas, ervas, verdade, justiça e comunicação espírita e outros.

Teve mais de 70 obras publicadas, sendo várias em esperanto, além de diversas traduções.

Lorenz faleceu no dia 24 de maio de 1957 em Porto Alegre onde residia e em 2012 teve seus Restos Mortais trazidos para sua terra escolhida como seu lar… A Colônia São Feliciano, agora cidade de Dom Feliciano, e descansa em um Memorial feito em sua homenagem na cidade em frente ao Cemitério Municipal que foi idealizado por seus netos Vladimir Lorenz e Sinval Lorenz e pela Diretora de Cultura do município na época Luciana Terezinha Novinski.

Após sua morte, Lorenz foi psicografado por Francisco Cândido Xavier.

E para tornar conhecida sua história e seu legado em 2021 Luciana publicou o livro “FRANCISCO VALDOMIRO LORENZ – UM HOMEM ALÉM DO SEU TEMPO”.

Este é apenas um resumo da grandiosidade de Francisco Valdomiro Lorenz que justificam essa homenagem e comemoração.

Confira a programação do evento:


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • 970×90 (3)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • globalway (1)