Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • BANNER UNICRED 2
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • 970×90 (3)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • clarão—970×90

Família realiza campanha para pagar tratamento de bebê com assimetria craniana

Moradora de Arambaré, a pequena Alice de apenas 11 meses precisa fazer tratamento para assimetria craniana


Por Redação Clic Camaquã Publicado 14/12/2022
Ouvir: 00:00
Foto: Divulgação

O programa Bom Dia Camaquã desta quarta-feira (14) contou a história da bebê de 11 meses que foi diagnosticada com assimetria craniana. A família tem realizado algumas ações para conseguir custear o tratamento da menina.

A pequena Alice de Leon Xavier, natural de Arambaré, foi diagnosticada com assimetria craniana e precisa de ajuda para continuar o tratamento, avaliado em cerca de R$ 14.600,00. A assimetria craniana em bebês é caracterizada por deformidades de formato na cabeça da criança. Existem dois tipos principais: a plagiocefalia posicional (quando um lado é achatado e o outro proeminente) e a braquicefalia (quando há o achatamento de toda a parte de trás da cabeça do bebê).

Os pais da Alice, Bruna Vitória Gonçalves Xavier e Mateus de Leon Medeiros contaram durante a entrevista que notavam uma certa diferença na cabeça da menina e também na formação de suas orelhas: “Foi aos cinco meses que fomos buscar um diagnóstico, notamos uma diferença na formação da cabeça da Alice, um lado era diferente do outro. Também notamos diferença nas orelhas dela”.

Após os exames iniciais, os médicos concluiram que a Alice deveria seguir o tratamento da órtese craniana, também conhecida como capacetinho, sendo indicada para pacientes com assimetria craniana. O procedimento é realizado apenas em São Paulo.

“O capacetinho tranca o crescimento do lado que se desenvolveu bem e cresce o lado que não desenvolveu, isso corrigindo a assimetria craniana”, explicou a Bruna Vitória.

O tratamento da pequena Alice segue até o mês de abril de 2023, e a família precisa realizar mais quatro viagens até São Paulo. O custo de cada viagens saí entorno de R$3.000,00 á R$ 3.500,00. A próxima consulta está marcada para o dia 5 de janeiro.

Para ajudar no tratamento da Alice:

  • Você pode contribuir com doação de itens para fira;
  • Doação através do pix: 51998885208

Para quem quiser acompanhar o tratamento da pequena Alice basta seguir o Instragam da menina (@alicedeleonxavier), onde a mãe da menina divulga novas informações.

Assista entrevista completa:


  • clarão—970×90
  • 970×90 (3)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • BANNER UNICRED 2
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111