Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • banner felice 2
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335

Imagem enviada sem querer é peça chave para investigação de latrocínio em Novo Hamburgo

Fotografia que mostrava toalha de mesa tornou-se crucial para investigação da morte do aposentado Raul Roberto Plentz, de 74 anos


Por João Victor Fagundes Publicado 25/04/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
fotosemqe
Foto: Divulgação Polícia Civil

Uma foto enviada sem intenção no WhatsApp se tornou uma das principais provas na investigação do assassinato de um professor aposentado em Novo Hamburgo.

Um professor aposentado foi encontrado morto, com as mãos amarradas em um corrimão de escada e a boca amordaçada dentro de casa em Novo Hamburgo, no Vale dos Sinos. Segundo a Polícia Civil, o corpo do homem tinha pelo menos três marcas de lesão na altura do abdômen. Um maço de dinheiro e um aparelho celular foram roubados da vítima. O crime correu no último sábado (20), no bairro Lomba Grande.

O principal suspeito do assassinato foi preso dias depois do crime. Curiosamente, uma fotografia enviada por engano pelo suspeito foi peça crucial para a investigação. Segundo a polícia, o indivíduo não sabia manusear o aparelho roubado. A imagem foi enviada para a prima da vítima e continha o maço de dinheiro sobre uma mesa coberta por uma toalha.

Após a identificação da toalha de mesa da imagem ser a mesma presente na casa do criminoso, a polícia confirma a hipótese de que o responsável pelo assassinato era o jardineiro da vítima. O mesmo, havia sido ouvido como testemunha dias antes, alegando que ficou sabendo da morte do idoso através de uma vizinha.

O jardineiro foi detido e encontra-se no sistema prisional. Por ser um crime hediondo, a prisão preventiva válida por 30 dias pode ser prorrogada por mais 30. No entanto, a Polícia Civil ainda não descarta o envolvimento de outras pessoas no crime.


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • banner felice 2
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)