Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • 970×90 (3)
  • clarão—970×90
  • globalway (1)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • BANNER UNICRED 2
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494

Acusado de matar e atear fogo a esposa é internado provisóriamente

Sérgio Luis Washliewski foi apontado pelo Ministério Público (MP) como o responsável pela morte de Anita da Cunha Hugo, em outubro de 2009; ele ficará internado até o resultado de exame de insanidade mental


Por Redação Clic Camaquã Publicado 16/08/2019
Ouvir: 00:00

Quase 10 anos depois do crime, o acusado de atear fogo e matar a esposa em Camaquã, foi a júri nesta quinta-feira (15), por homicídio qualificado (motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima). Sérgio Luis Washliewski foi apontado pelo Ministério Público (MP) como o responsável pela morte de Anita da Cunha Hugo, em outubro de 2009. A vítima tinha 51 anos na época. O homem aguardou em liberdade até o julgamento.

O julgamento começou às 9h, quando foram sorteados os sete jurados. Depois disso, sete testemunhas foram ouvidas e, em seguida, o réu foi interrogado. A sessão foi presidida pelo juiz Felipe Valente Selistre, titular da Vara Criminal. 

Após a inquirição das testemunhas de acusação e da defesa, o defensor público solicitou a instauração de exame de insanidade mental do acusado. O Promotor de Justiça se manifestou favorável, representando então pela internação provisória do réu. O assistente da acusação concordou com os argumentos do órgão ministerial. 

No entanto, o magistrado suspendeu o processo e o réu passará por perícia de insanidade mental. Sendo comprovada a insanidade mental, o acusado será submetido a medida de segurança, para tratamento. 

O juiz decretou a prisão preventiva do acusado Sérgio Luis Wachilewski para garantia da ordem pública e, diante da instauração do incidente de insanidade mental, converteu a segregação em internação provisória.


  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • BANNER UNICRED 2
  • globalway (1)