Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • 970×90 (3)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)

Arrozeiros comemoram a terceira safra consecutiva com bons resultados

Secretário da Agricultura participou da abertura da 24ª colheita do arroz, em Mostardas


Por Redação Clic Camaquã Publicado 23/02/2014
Ouvir: 00:00

Os arrozeiros do Rio Grande do Sul, responsáveis por cerca de 65% da produção brasileira de arroz, deram inicio neste sábado, no município de Mostardas, à colheita da safra 2013/2014. Na abertura, o secretário da Agricultura, Pecuária e Agropecuária, Luiz Fernando Mainardi, destacou que o momento era de comemoração. Pelo terceiro ano consecutivo, depois da grande crise de preços de 2011, os produtores vivem um grande momento. 

O secretário reafirmou, ainda, a importância da articulação do Governo do Estado junto ao Governo Federal, em conjunto com a mobilização dos produtores através de suas entidades, que resultou na injeção de R$ 2,7 bilhões em recursos para debelar aquela crise: “De lá para cá, apreendemos, planificamos a produção, conquistamos novos mercados e, no Estado, estabelecemos uma política de incentivos que beneficia as indústrias locais que compram a produção gaúcha e, por isso, estamos comemorando”. 

Os recursos serviram para escoar a safra e renegociar as dívidas dos produtores. “Essa foi a primeira medida que, numa articulação do governador Tarso Genro com a presidenta Dilma, tomamos para garantir que o produtor não ficasse descapitalizado”, lembrou Mainardi. 

Em uma época de forte crescimento da agricultura e expansão do crédito ao produtor, a meta é manter a estabilidade das lavouras, resultado obtido nos últimos três anos. Nesta safra, 7% já foram colhidos. A estimativa é de que sejam colhidos mais 8,5 milhões de toneladas em mais de 1,1 milhão de hectares no Estado. Novas cultivares criadas pelo Instituto Riograndense do Arroz (Irga) e a rotação de culturas com soja, milho e gado, por exemplo, vão fazer desta safra a segunda maior da história até agora. A Fronteira Oeste está mais adiantada: já colheu 20% da área plantada. 


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • 970×90 (3)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335