Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • cq-01
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • UNIFIQUE CMQ – Banner 970x90px

Três homens são presos ao tentar furar bloqueio na Terra Yanomami

Detidos são venezuelanos e têm entre 23 e 33 anos de idade


Por Redação/Clic Camaquã Publicado 01/08/2023
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Foto: Comando Militar da Amazônia/Divulgação

Militares detiveram, nesta terça-feira (01), três homens que tentaram furar um bloqueio montado no Rio Uraricoera, na região de Palimú, na Terra Indígena Yanomami, em Roraima. As prisões ocorreram durante a madrugada.

A bordo de uma embarcação, o trio tentou ultrapassar o cabo de aço que o Comando Conjunto da Operação Ágata Fronteira Norte atravessou no rio, junto ao Posto de Controle e Interdição Fluvial, para controlar a movimentação de invasores da terra indígena.

Em nota, o Comando Militar da Amazônia informou que, logo após serem detidos, os três homens foram conduzidos até a sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Boa Vista. Os nomes dos três presos não foram divulgados, mas o Comando Militar da Amazônia informou que eles são venezuelanos e têm entre 23 e 33 anos de idade.

Deflagrada em janeiro deste ano, a Operação Ágata Fronteira Norte é uma das ações que o governo federal adotou para responder à crise humanitária que as comunidades indígenas da reserva Yanomami vêm enfrentando há anos. Além de prestar assistência aos indígenas, a operação visa retirar garimpeiros do interior da terra indígena.

Homologada há 31 anos, a Terra Indígena Yanomami abrange uma extensa área de Roraima, além de uma parte do estado do Amazonas, totalizando cerca de 9,6 milhões de hectares – cada hectare equivale aproximadamente às medidas de um campo oficial de futebol. Segundo o governo federal, na reserva vivem mais de 30,4 mil habitantes.

Ainda de acordo com o Comando Militar da Amazônia, desde o início da Operação Ágata Fronteira Norte, as Forças Armadas e outros órgãos de segurança pública já retiraram 111 garimpeiros do interior da terra indígena.

A informação foi divulgada através da Agência Brasil.


  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • cq-01
  • UNIFIQUE CMQ – Banner 970x90px
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)