Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • cq-01
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (2)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494

Quarto foragido do assalto a banco em Amaral Ferrador é preso e buscas são encerradas

O criminoso, conhecido pelo apelido de Meio Dedo, é o possível líder do grupo e havia trocado tiros com a polícia na noite de ontem, quando dois foram presos


Por Pablo Bierhals Publicado 09/02/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
IMG-20240209-WA0061
Foto: Reprodução/Portal de Encruzilhada

O último foragido do assalto a banco em Amaral Ferrador na quarta-feira (7) foi preso no início da tarde desta sexta-feira (9). O criminoso, chamado Fabrício e conhecido pelo apelido de “Meio Dedo“, é o possível líder do grupo e havia trocado tiros com a polícia na noite de ontem, quando dois foram presos. As informações são da Brigada Militar.

De acordo com informações confirmadas pela Polícia Civil, o último foragido estava escondido na casa do pai, em Santana da Boa Vista, município cerca de 130 quilômetros de distância do banco assaltado.

Os outros três presos pelo assalto foram identificados como Leandro, Airam e Diogo. As idades dos presos vão de 20 a 24 anos, todos maiores de idade.

As forças policiais responsáveis pela operação declararam o encerramento das buscas, conforme entrevista do Coronel Moresco ao Portal de Encruzilhada.

O trabalho de investigação continua.

Cronologia

Os criminosos retiraram dinheiro do banco, fizeram reféns e efetuaram disparos de arma de fogo na manhã de quarta-feira. Um “cordão humano” foi realizado na rua da agência bancária e dois funcionários foram levados durante a fuga, mas foram liberados em uma estrada no interior do município.

O assalto teve início por volta das 10h e a fuga começou por volta das 11h, em estradas do interior rumo a Encruzilhada do Sul. Às 13h todos os reféns já estavam em segurança.

Durante a tarde, os assaltantes, fugindo em uma Ford EcoSport branca, foram surpreendidos por uma viatura da Brigada Militar e trocaram tiros. Na sequência os quatro abandonaram o veículo, que foi roubado em Pantano Grande no começo de janeiro, e entram em uma região de mata a pé e fortemente armados.

No final da tarde de quinta-feira (8), um suspeito de envolvimento indireto no crime foi detido em área urbana de Encruzilhada do Sul, prestou depoimento e foi liberado. Ainda na quinta, o primeiro assaltante foi capturado na região em que as forças policiais realizavam o cerco, na divisa entre Encruzilhada do Sul e Amaral Ferrador.

Outros dois que participaram do crime foram capturados por volta das 22h em uma residência. Com eles, a polícia apreendeu cerca de R$ 279 mil e armamentos. Nesta mesma noite, a polícia foi até outro local onde estaria “Meio Dedo”, que conseguiu escapar durante troca de tiros.

A operação contava com participação da Brigada Militar, Batalhão de Choque, Batalhão de Operações Especiais (BOPE), Batalhão de Aviação e Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil. Ao menos um helicóptero era utilizado para sobrevoar a área em que os criminosos estavam escondidos.

O último foragido foi preso nesta sexta e deve ser ouvido e encaminhado ao Presídio Estadual de Encruzilhada do Sul.

De acordo com informações da Polícia Civil, os criminosos foram autuados por organização criminosa majorada, roubo majorado, tentativa de homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e receptação.

Novo Cangaço

O “novo cangaço” é uma expressão usada para definir a ação de quadrilhas fortemente armadas que atuam no interior do país em assaltos a bancos e empresas, provocando pânico na população. O nome é alusivo aos cangaceiros que atuavam no começo do século 20, principalmente no nordeste do país.

Amaral Ferrador, município com cerca de 5 mil habitantes, já foi alvo de outros ataques neste estilo, sendo pelo menos oito desde 2009 e o mais recente havia sido em 13 de maio de 2022.

Confira fotos da operação:

Texto: Pablo Bierhals


  • cq-01
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (2)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP