Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • cq-01
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19

Polícia fecha laboratório de refino e distribuição de cocaína na zona norte de Porto Alegre

Apreensão supera o valor de R$ 600 mil reais e uma mulher foi detida em flagrante


Por Redação/Clic Camaquã Publicado 27/07/2023
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Foto: Divulgação/PC

A Polícia Civil realizou na noite desta quarta-feira (26), uma operação no bairro Jardim Leopoldina, em Porto Alegre, onde houve a apreensão de 27kg de cocaína, 1015 unidades de ecstasy e 700 gramas de crack. A ação ocorreu por meio do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (1a DIN/DENARC), sob coordenação do Delegado Guilherme Dill.

A investigação iniciou a partir de denúncias de movimentação suspeitas no local e foi confirmada por pesquisas e monitoramentos.

As informações apontavam que uma mulher mantinha em depósito materiais suspeitos e semelhantes à cocaína e outras misturas.

Diante da investigação e com mandado de busca e apreensão, os policiais ingressaram na residência e encontraram diversos ilícitos.

Na residência, havia cerca de 27kg de cocaína, 1015 unidades de ecstasy e 700 gramas de crack. A apreensão é avaliada em R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais), prejuízo contabilizado ao crime organizado da região metropolitana de Porto Alegre.

Uma mulher sem antecedentes criminais foi presa em flagrante e referiu que recebia cerca de 500 reais por semana para “cuidar” o esconderijo das drogas.

A investigação prosseguirá para responsabilizar as lideranças responsáveis pelos lucros da venda da droga.

Este é o segundo laboratório descoberto pelo DENARC no mês de julho, sendo que o primeiro foi encontrado na cidade de Sapucaia do Sul.

Segundo o Delegado Dill, a utilização de pessoas sem antecedentes para “cuidar” de esconderijos tem sido uma prática corriqueira pelas facções criminosas.

A ação integra a estratégia da Polícia Civil de intensificar as ações e investigações contra o tráfico de entorpecentes e as organizações criminosas.

Disque-denúncia do DENARC

08000 518 518


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • cq-01
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51