Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45
  • cq-01
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • globalway (1)

Perícia confirma que jovens que morreram dentro da BMW foram asfixiados por monóxido de carbono

O caso ocorreu dia 1 de janeiro em Balneário Camboriú (SC)


Por Kathrein Silva Publicado 12/01/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
7dnfvw
Foto: Reprodução / Governo de Santa Catarina

A polícia Civil de Santa Catarina divulgou, em uma entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (12), o laudo pericial sobre a morte dos quatro jovens que foram encontrados desacordados no interior de uma BMW em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, no dia 1º de janeiro. De acordo com o relatório, a causa dos óbitos foi asfixia com monóxido de carbono, causado pela modificação do escapamento do veículo.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Santa Catarina, Bruno Effori, os familiares das vítimas confirmaram que o carro passou por um processo de “customização” (alteração das características originais) com o objetivo de gerar mais ruído. Essa modificação está relacionada com o vazamento de monóxido de carbono para o interior do automóvel.

— A perícia constatou uma perfuração (no cano) entre o painel e o motor, e verificou que o ar-condicionado não ficou circulando o ar interno, mas de fora para dentro. Então, provavelmente, foi jogando monóxido de carbono (vazado do escapamento) para dentro — afirma Effori.

Conforme o diretor de medicina-legal de Santa Catarina, Fernando Fonseca, as vítimas apresentavam sinais característicos e claros de asfixia. Após a coleta de urina e sangue dos jovens, foi realizado um exame toxicológico que indicou alta presença de monóxido de carbono nos cadáveres.

A perita forense, explicou que a concentração de monóxido de carbono acima de 40% já pode causar a morte e nos jovens estava a quantidade estava de 50% ou mais desse gás.

As vítimas do ocorrido são Gustavo Pereira Silveira Elias, 24 anos; Karla Aparecida dos Santos, 19 anos; Tiago de Lima Ribeiro, 21 anos e Nicolas Kovaleski, 16 anos. Duas das vítimas eram marido e mulher. Todos eram familiares ou amigos. Eles eram de Paracatu e Patos de Minas, em Minas Gerais. Há cerca de um mês haviam se mudado para a região de Florianópolis com o objetivo de lançar uma empresa de marketing digital.

Em dois veículos, o grupo de familiares e amigos se dirigiram até Camboriú para passar a virada de ano. Depois da festa, um dos veículos seguiu de volta para casa, enquanto o outro, em que estavam os jovens, rumou para a rodoviária para encontrar com a jovem que chegaria de Minas. Durante cerca de três horas, permaneceram dentro do veículo com o motor e o ar-condicionado ligados.


  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • cq-01
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)