Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • 970×90 (3)
  • clarão—970×90
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)

Mulher é presa por racismo após xingar policial civil: “tinha que ser preto mesmo”

Ela disse "tinha que ser preto mesmo" a um agente que cumpria um mandado de prisão contra o filho dela, um jovem de 24 anos suspeito de estupro de vulnerável


Por Redação Clic Camaquã Publicado 30/11/2022
Ouvir: 00:00
Mandado de Prisão . Foto: Divulgação Polícia Civil

Nesta terça-feira (29) a policial civil cumpria um madado de prisão quando um dos agentes foi xingado por uma mulher de 57 anos. Ela foi presa em flagrante por racismo após xingar um policial em Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

De acordo com o delegado Carlos Eduardo Silva de Assis, ela disse “tinha que ser preto mesmo” ao agente que executou o mandado de prisão contra o filho dela, um jovem de 24 anos suspeito de estupro de vulnerável.

“Durante a lavratura do procedimento, no cartório da delegacia e na presença de policiais, a genitora do investigado, inconformada com a situação, usou expressão de cunho racista, fazendo alusão a cor da pele da autoridade policial que presidia o procedimento”, relata o delegado Assis.

Diante da situação, ela recebeu voz de prisão e, junto do filho, foi encaminhada para uma casa prisional.

Relembre o caso

O crime de estupro aconteceu no dia 11 deste mês, de acordo com a Polícia Civil, no bairro Morada do Bosque, em Cachoeirinha. A vítima é uma adolescente de 13 anos.

A investigação constatou a violência sexual, razão pela qual se pediu à Justiça a prisão preventiva do suspeito, pedido que foi concedido pelo Judiciário.


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • 970×90 (3)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)