Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)

Foragidos de Pelotas e região são presos em Santa Catarina

Os criminosos, sem identidade revelada, foram encontrados em uma residência de alto padrão, usufruindo de veículos de luxo


Por Pablo Bierhals Publicado 10/06/2024
Ouvir: 00:00
FOTO 180×720 (81)
Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul, através de uma operação da 2ª Delegacia de Polícia de Pelotas, prendeu os dois principais foragidos que lideravam um grupo criminoso atuante em Pelotas e na região sul do Estado. A ação ocorreu no município de Tubarão, Santa Catarina, onde os suspeitos estavam vivendo uma vida luxuosa com documentos falsos.

Prisão de Criminosos de Alta Periculosidade

Os criminosos, sem identidade revelada, foram encontrados em uma residência de alto padrão, usufruindo de veículos de luxo, incluindo um Porsche Panamera 4, avaliado em quase R$ 700 mil, uma Fiat Toro e um Toyota Corolla. Além dos veículos, a polícia apreendeu documentos falsos, smartphones e carteiras de identidade falsas utilizadas pelas companheiras dos presos.

Operação para Prender Foragidos

O delegado César Nogueira, titular da 2ª DP, destacou o trabalho de inteligência que levou à captura dos criminosos. “Nossa equipe fez um trabalho minucioso de análise e cruzamento de dados, identificando que os foragidos número 1 e 2 de Pelotas estavam ostentando uma vida de luxo enquanto seguiam comandando as ações do grupo criminoso”.

A investigação, que durou cerca de um mês, revelou que a dupla movimentou mais de R$ 25 milhões nos últimos dez meses. Um dos presos, foragido desde 2021 após romper a tornozeleira eletrônica, tem mais de 50 anos de pena a cumprir. O outro, por sua vez, havia rompido a tornozeleira em janeiro deste ano.

Crimes e Estrutura Criminosa

Os presos são acusados de diversos crimes, incluindo lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e homicídio. “A estrutura criminosa foi organizada para que eles pudessem se apropriar de dinheiro ilícito e reinseri-lo no mercado como valores lícitos, utilizando documentos falsos para viver tranquilamente e realizar grandes movimentações financeiras,” explicou o delegado.

Após os procedimentos de praxe, os criminosos foram encaminhados ao Sistema Prisional. A expectativa é que os criminosos sejam transferidos para o Rio Grande do Sul nos próximos dias, onde cumprirão suas penas.


  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • clarão—970×90
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)