Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • banner felice 2
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)

Estudantes gaúchos apresentam baixo desempenho em matemática e português, diz avaliação da Seduc

As dificuldades na aprendizagem em relação a matemática e português são enfrentadas há anos, mas foram intensificadas com ensino remoto


Por Redação Clic Camaquã Publicado 04/07/2022
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Foto: Ilustrativa

Somente 1% dos estudantes matriculados no último ano do Ensino Médio em escolas estaduais do Rio Grande do Sul apresentam desempenho adequado em matemática, conforme dados divulgados pela Secretaria Estadual da Educação (Seduc) no início deste mês. A grande maioria desses alunos (92%) teve atuação abaixo do básico, enquanto 4% atingiram o nível básico e, 2%, o avançado. Os números são resultado da primeira edição de 2022 do Avaliar é Tri — uma avaliação diagnóstica promovida pela pasta desde o ano passado para analisar as perdas de aprendizagem entre os estudantes gaúchos durante a pandemia e as competências pedagógicas que precisam ser reforçadas. 

Entre os dias 11 e 15 de março deste ano, 624 mil alunos de 2.147 escolas estaduais participaram da prova. Estudantes do 2º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ao 3º ano do Ensino Médio responderam questões de português e de matemática

Dificuldade é maior no Ensino Médio

Os resultados mostram que as dificuldades na matemática aumentam conforme o avanço da trajetória escolar. No 2º ano do Ensino Fundamental, por exemplo, somente 11% dos alunos apresentaram desempenho abaixo do básico. Já no 3º e no 4º ano, esse número salta para 32% e 49%, respectivamente. Na reta final do Ensino Fundamental, 8º e 9º anos, o grupo já representa a maioria: 71% e 80%. 

No 1º ano do Ensino Médio, são 85% dos jovens com atuação abaixo do básico. Outros 10% chegaram ao nível básico, 2% ao adequado e 2% ao avançado. No ano seguinte, também há piora, e os índices passam para 91% abaixo do básico, 5% básico, 1% adequado e 1% avançado, cuja classificação envolve habilidades como resolver problemas com razões trigonométricas no triângulo retângulo. 

Fonte: Avaliar é Tri 2022 – Secretaria Estadual da Educação (Seduc) – Os dados foram arredondados, por isso, não chegam a 100%

Em língua portuguesa, os dados também são preocupantes, já que apenas 6% dos alunos de cada série do Ensino Médio apresentam desempenho adequado. Ainda assim, a porcentagem de estudantes com atuação abaixo do básico é menor quando comparada aos resultados na matemática: 57% no 1º ano e 62% nas séries seguintes. 

Problema histórico 

Apesar da avaliação do governo do Estado ter como foco os impactos da pandemia na educação, os problemas na aprendizagem da matemática são enfrentados há muitos anos por escolas de todo o Brasil. A última edição do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), realizada em 2019, mostra que apenas 10,3% dos estudantes brasileiros matriculados no Ensino Médio tiveram aprendizagem adequada na disciplina, somando rede pública e privada. Entretanto, na pública, essa porcentagem baixa para 5,2%, enquanto na privada aumenta de forma expressiva para 41,3%. 

Rede privada  

Ainda conforme os dados do Saeb, no Rio Grande do Sul, 13,5% dos alunos do Ensino Médio, considerando rede pública e privada, apresentaram desempenho adequado em matemática em 2019, índice um pouco acima do nacional, mas abaixo do que foi obtido em 2007 — 14,3%. No ensino privado, a taxa aprendizagem ficou em 45,9%, enquanto na pública foi de 7,5%.

O presidente do Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe), Bruno Eizerik, afirma que a entidade fica preocupada com esses dados e que o número nacional demonstra a falta de políticas públicas voltadas à educação. Ele destaca que, na rede privada, quase 50% dos estudantes tiveram aprendizagem adequada em matemática, mas entende que todos os alunos deveriam ser proficientes na disciplina.  

Fonte: GZH.


  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • banner felice 2
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • TEXEIRA GÁS ultragaz