Polícia

Camaquenses vítimas de violência passam a contar com o apoio de advogadas voluntárias

Em reunião entre Polícia Civil e RAM foi anunciado que mulheres passam a contar com o apoio de pelo menos 12 advogadas voluntárias
28/08/2020 - 14h:02min - Fonte: Polícia Civil
Anterior Próximo

Na manhã desta sexta-feira (28), a Polícia Civil e a Rede de Atenção a Mulher (RAM) realizaram reunião para traçar melhorias na rede que atende as vítimas desses crimes. A reunião acontece também em alusão ao mês da conscientização pelo fim da violência contra a mulher.

Nela, houve o anúncio de que a RAM passará a contar com a assessoria jurídica de ao menos 12 advogadas voluntárias. Também foi reafirmado o compromisso de mudar essa triste realidade, para dar um claro recado às vítimas: vocês não estão sozinhas.

Além do incentivo ao registro de fatos criminais na Polícia Civil (nas Delegacias, presencialmente ou de forma online), também haverá o apoio com outras demandas, muitas vezes cíveis, como por exemplo a guarda dos filhos ou prestação de alimentos.

Às mulheres que desejarem orientações, representantes da Rede estarão presentes, em horário comercial, nas dependências da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Whats-App-Image-2020-08-28-at-12-37-09-1

 

Reunião ocorreu na manhã desta sexta-feira, 28 de agosto. Foto: Polícia Civil / Divulgação

Também na manhã desta sexta-feira (28), o programa Bom Dia Camaquã recebeu a psicóloga Micheline Borges. O assunto foi o combate à violência contra a mulher. Confira a entrevista a partir de 30min de transmissão:

deixe seu comentário