Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • cq-01
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45

A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA


Por Redação/Clic Camaquã Publicado 07/11/2014
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Analisando os Biomas brasileiros chega-se aos dados surpreendentes. Segundo o IBGE fundamentado no Índice de Desenvolvimento Sustentável (IDS), conseguiu-se um amplo mapeamento do desmatamento ocorrido no Brasil nos últimos anos. Com essa ferramenta se identificou que a maior degradação ocorreu no Bioma Mata Atlântica. Nela está conservada apenas 12 % da superfície original. O Pampa Gaúcho perdeu até 2009 54 % de sua superfície. No Cerrado à devastação já atingiu 49 % e na Caatinga a devastação foi de 45 %. O Pantanal é o Bioma mais preservado, mas mesmo assim a degradação chega a 15 %. Hoje o panorama não deve ter mudado muito.

Referente à Amazônia Legal as notícias são assustadoras, embora o território ocupado seja uma verdadeira vastidão, a destruição sistemática coloca em perigo a maior floresta tropical remanescente no mundo. Representa uma ameaça a todo o planeta, principalmente para a estabilidade climática.

As autoridades brasileiras sempre viram a Amazônia como uma área de risco e por isso conduziram à colonização, como uma questão de segurança nacional, tanto, que o governo militar até construiu estradas na região usando o lema: “ocupar para não entregar”. Hoje, o desmatamento da Amazônia é uma das principais causas da emissão de gases do “efeito estufa do Planeta”, com origem nas queimadas das florestas, de seus resíduos na exploração da madeira e na sucessão de pastagens.

Recentemente foram registradas na mídia notícias referentes ao desmatamento da Amazônia que subiu a 370% em um ano, comparado ao mesmo período do ano anterior. Esses dados são do mês de maio de 2013 obtidos pelo Sistema de Detecção de Desenvolvimento em Tempo Real (DETER). A pesquisa registrou a retirada da floresta nativa em 464,96 Km2, enquanto no ano de 2012 a retirada foi de 98,85 Km2. A situação se repete em 2014, segundo as notícias que chegam até nós.

Além do desmatamento outra questão que preocupa na Amazônia é o crescimento explosivo das cidades na região. Esta expansão leva a mais desmatamento e demanda pela floresta. Nesse sentido vimos citados no Caderno “Nosso Mundo Sustentável” de Zero Hora, datado de dezembro de 2012, conforme estatísticas governamentais, “das 19 cidades brasileiras a dobrar a população durante a última década, 10 estão na Amazônia” e são delas a maior taxa de natalidade e muita pobreza.

Na vasta e complexa floresta composta de flora e fauna riquíssima, entremeado de nascentes, banhados, lagoas e cursos de águas acontecem verdadeiros crimes ambientais de corte ilegal de florestas, capturas e contrabando de animais, pesca predatória, ocupação desordenada e exploração suspeita de suas riquezas. Tudo isso é muito preocupante. Não existem informações seguras das conseqüências dessa loucura, mas seguramente elas serão devastadoras, principalmente na desestabilização climática do Planeta. Um bem que é de todos brasileiros está sendo destruído por poucos, muito poucos.

A situação da Amazônia aponta para a necessidade de rigorosa fiscalização, instrumentos para isso estão disponíveis por via satélite. Não adianta só prender quem extrai e transporta a madeira. É necessário também investigar e prender os receptadores, esses são os responsáveis pala manutenção desse esquema ilícito. Pense nisso, fique esperto e continue nos prestigiando.


  • cq-01
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)