Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • banner felice 2
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494

Titanic e os grandes naufrágios


Por Kathrein Silva Publicado 22/04/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Nelson Coluna
Foto: Eduardo Costa/ Clic Camaquã

Leia a coluna de Nelson Egon Geiger, advogado e comentarista de toda quarta-feira no programa Bom Dia Camaquã, transmitido através da Clic Rádio.

“Tragédias marítimas muitas ocorrente no Mundo. A começar com o dilúvio que permitiu Noé e sua família salvos dentro da Arca. O Titanic é o mais famoso naufrágio do Mundo, mas ocorreram outros. O Andrea Doria afundou em 1956; 44 anos depois”.

Sempre lembrando referências de acontecimentos do passado que são citados nas redes sociais. Em especial aquele que escreve: “O que aconteceu em …..”. No caso e na semana anterior houve referências ao acontecido em 14 de abril de 1912. Há 112 anos naufragou o TITANIC nas geladas águas do Atlântico norte; próximo da Groenlândia.

Na tragédia o navio que fazia sua primeira grande viagem em luxo turístico com 2.224 pessoas a bordo. Morreram 1.517; salvaram-se 607, entre passageiros de 1ª, 2ª e 3ª classes e tripulantes.

Construído em Belfast, na Irlanda e levado para o porto de Southampton na Inglaterra de onde sairia para sua 1ª viagem, rumo aos Estados Unidos, no 4º dia o transatlântico afundou. Histórias atribuem uma frase provocativa ao Criador. Teria alguém da empresa construtora dito que: “Esse navio nem Deus afunda”. Entretanto tal assertiva não tem amparo em nenhum registro histórico. Possível invenção após o desastre deixada como história da maior tragédia marítima de todos os tempos.

Outros navios afundaram como o Andrea Dória, em 25.06.1956. Nesse viajavam 1.706 pessoas. Entre eles, o proprietário do maior jornal da cidade de São Francisco, EEUU; e uma famosa atriz de Hollywood da época, Ruth Roman. Todavia nesse desastre, ocorrido próximo ao porto de Nova Iorque em uma madrugada com muita serração, apenas 47 passageiros perderam a vida. Foi muito menor porque houve ágil movimentação do comando do navio e ajuda externa mais rápida.

No caso do Titanic o navio que estava mais próximo Carpathia chegou 2hs depois e pouco pode fazer além de carregar muitos sobreviventes que estavam em botes sobre o oceano. O caso do Titanic é muito mais famoso em decorrência de que, na sua época (1912) era o mais luxuoso transatlântico. Já no caso do Andrea Doria (1956) existiam muitos navios maiores e, até, mais conhecidos e disputados pelo turismo.

Há detalhes do Titanic muito diferente. Por exemplo: o navio partiu-se em dois enquanto afundava. O navio havia sido construído com vários tanques de ar, ao invés de um único que fizesse o barco flutuar.

Com essa técnica os construtores entenderam ser difícil afundar. Caso acontecesse problema os outros tanques garantiriam a capacidade de flutuar. Mas, quando foram fazer as ligações internas e passar fios de energia e de luz precisaram fazer furos entre os tanques. Por isso fizeram passar os fios bem na parte de cima, acreditando que, eventual enchimento de água não atingiria a parte furada; mas atingiu.

Outro fato de notável registro é que a procura do navio sob o oceano levou várias décadas. Somente em 1985 é que os destroços foram localizados. Ou seja, 73 anos depois. Quando foi verificado que, realmente conforme disseram alguns sobreviventes os navio quebrou no meio. Os dois pedaços estão distantes 800 metros no fundo do mar. Tudo conforme a investigação que, de 1985 para cá foi efetuada; lentamente.

Outro detalhe do desastre: os botes eram para 65 pessoas; todavia alguns levaram apenas 30; outros nem sequer conseguiram ser lançados ao mar na hora da tragédia. Muitos ocupantes do navio morreram de frio nas gélidas águas daquele local. O que tornou essa tragédia marítima tão historiada; tão investigada; tão divulgada há 112 anos.

EDIÇÃO em 22 de abril de 2024.__.


  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • banner felice 2
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)