Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)

Congresso, BBB, boate Kiss e postos de gasolina: o Brasil é um país em festa!


Por Redação Clic Camaquã Publicado 12/02/2021
Ouvir: 00:00

clic-card-25

Apesar de vivermos uma pandemia mundial – estado de exceção só comparado a uma guerra – com mais de 230 mil óbitos pela covid 19, ao que parece grande parte dos brasileiros ainda não assimilou a gravidade do momento. E o que é pior exemplos de negacionismo e desinformação, que antes eram exclusividade do Presidente da República e seus seguidores, agora surgem em outras esferas vindo de autoridades legislativas.

A posse do novo presidente da Câmara, deputado federal Arthur Lira (PP-AL) foi comemorada com uma festa para 300 pessoas pagas por um empresário, que quis fazer um “carinho” despretensioso aos nobres parlamentares. Quando se assiste este tipo de episódio a esperança de um país mais justo e democrático vai se dissipando como o ar que falta nos pulmões das vítimas do corona. Aqueles que deveriam dar o exemplo tratam o povo com desdém.

A festa,semelhante as baladas clandestinas que assolam o país, bem que poderia receber um nome sugestivo tipo:Covidão do colarinho branco. Foi um festival com muita bebida e petiscos, acordos de bastidores explícitos, música brega e dancinhas até o chão. Até a icônica “Boate azul” rolou no festim, com deputadas saindo do salto e dançando descalças em frente ao palco.

Enquanto isto na casa mais observadado país, o que não isenta outros reality shows do mesmo nível: A Fazenda da Record e Casa dos Artistas do SBT, rolaram cenas de barraco explícito. O mau exemplo que este programa passa para nossa juventude está cada vez mais escancarado. Não bastasse a promiscuidade, as polêmicas fúteis tipo cancelamento nas redes sociais e a total falta de ética os “heróis”, do Bial e do Tiago Leifert, vêm dando verdadeiras aulas de bebedeira durante as famigeradas festas, onde brothers e sisters bebem até a exaustão.

E, por favor, não sejamos hipócritas, todos sabem que nossos jovens abusam da bebida alcoólica, e o que é pior a ala feminina aderiu de vez. E não pensem, os ingênuos leitores/internautas, que os guris tomam uma cervejinha. Nossa juventude é fã de bebida destilada: vodka, gim, whisky e tequila são as primeiras da lista. Lamentável mas esta é a dura realidade ou para quem gosta de modismos: este é o reality show da vida real. Uma legítima “BBragem”.

Depois não adianta ficar se lamentando pelas mortes em Santa Maria. Neste início de ano a tragédia na boate Kiss completou oito anos. O fatídico sinistro que ocorreu na madrugada de 27 de janeiro de 2013, ceifou a vida de 242 jovens e feriu outras 680 pessoas. Ao menos cem vítimas eram da Universidade Federal de Santa Maria (UFM). Na noite do sinistro havia uma festa, ironicamente batizada de Agromerados, promovida por acadêmicos da universidade, e que teriam vendido ingressos acima da capacidade permitida para o espaço. Até hoje ninguém foi preso e o processo, que se arrasta feito passo de tartaruga, deve ir a Júri Popular. Quase uma década depois, familiares clamam por justiça, e seguem aguardando o julgamento dos acusados por esta tragédia que abalou o país.

Contudo, além de orar pelas vítimas da boate Kiss, providências urgentes precisam ser tomadas porque é inadmissível que centenas de pessoas em plena juventude venham a perder a vida em um momento de diversão. Na capital gaúcha as próprias autoridades afirmam que poucos locais atendem a todas as normas de segurança. E em Camaquã como está a situação? Vale lembrar que postos de gasolina tem sido a opção de lazer de jovens em todo o país, e em nossa cidade não é diferente. Será que é seguro divertir-se próximo a bombas de gasolina e outros combustíveis altamente inflamáveis? Restam muitas dúvidas e uma única certeza: o Brasil é um país em festa independente se estamos em pandemia ou estivermos em guerra. Acompanhemos com atenção o que vai ocorrer, agora, nestes dias de Carnaval!

 

Clic Humor com Sabedoria:“Na embriaguez o indivíduo perde a consciência de sua individualidade; desabrocha naquela excitada massa em festa, e dilui-se com ela!” (Nietzsche) 


  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)