Campo em Dia

"É uma exploração em cima do fumicultor, do produtor de tabaco", lamenta vereador

No Controle Geral, Vinícios Araújo falou sobre união de vereadores e deputado para discutir mudanças na classificação e comercialização do tabaco
Por: Elias Bielaski | Publicado: 13/09/2021 às 15:12 | Alterado: 20/09/2021 às 19:15 | Fonte: Com informações da Assessoria de Imprensa do Deputado Zé Nunes
Foto: GAZ / Reprodução
Foto: GAZ / Reprodução

Na manhã desta quarta-feira, 8 de setembro, uma comitiva de vereadores da região se reuniu para discutir o Projeto de Lei nº 204/15 do deputado Zé Nunes (PT), que prevê que a classificação do fumo seja feita na propriedade dos agricultores. A pauta é uma solicitação dos fumicultores, que relatam muitos problemas para a comercialização do produto, principalmente na negociação com as fumageiras.

Concorra a um rancho do Macro Atacado Krolow <

Para falar sobre o assunto, o programa Controle Geral recebeu Vinícios Araújo, vereador camaquense pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB). No estúdio da ClicRádio, ele conversou com o apresentador Alvorino Osvaldt e com o comentarista Danilo Beltrami sobre o tema.

"Entra ano, sai ano e continua a mesma coisa. Não há união para discutir esse assunto que vem prejudicando o vereador e a economia dos municípios. É uma exploração em cima do nosso fumicultor, do produtor de tabaco"

Segundo o vereador, a reunião serviu para que os vereadores tenham noção se há ou não apoio dos deputados, não apenas em época de eleição.

A comitiva contou com a presença de vereadores de Amaral Ferrador, Camaquã, Candelária, Canguçu, Chuvisca e Cristal.

Receba as notícias do Clic pelo WhatsApp <

O vereador destacou que já há uma sinalização dos membros da CCJ para um parecer favorável ao projeto.

No entanto, o deputado sinalizou que em virtude das conjunturas políticas, é possível que o projeto não seja aprovado em votação no Plenário da Assembleia Legislativa.

Por esse motivo, todos os vereadores presentes foram mobilizados a levar o projeto às suas respectivas bancadas e partidos, explicando as vantagens que o mesmo pode trazer aos fumicultores, ajudando em sua aprovação em Plenário.

Araújo alertou para a pressão realizada pelas fumageiras, que segundo ele, não possuem interesse em uma mudança na classificação e na comercialização do tabaco. Para os produtores, o vereador garante que o projeto faz com que as fumageiras tenham que comprar o tabaco nas propriedades.

"As vezes o produtor manda um fumo de ótima qualidade. Chega lá, ele é comprado 'muito mal'. Na mesma safra, ele manda um fumo pior e pagam mais. Quem tá analisando é alguém que tá analisando para a fumageira. Ele vai fazer o que o chefe dele mandar"

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube <

Assista a entrevista completa:

Baixe agora o aplicativo da ClicRádio <

Segundo o deputado Zé Nunes, a ideia do projeto é tornar a relação entre produtor e comprador o mais justa possível.

O projeto recebeu parecer favorável da deputada Juliana Brizola (PDT), e está na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia.

A comitiva solicitou a reunião com a Frente Parlamentar em Defesa dos Produtores da Cadeia do Tabaco, coordenada por Zé Nunes, para conhecer mais detalhes do projeto e da tramitação.

Eles trouxeram os dilemas e os desafios dos produtores de fumo como preço, falta energia, insegurança de quem vive a produção do tabaco, e este modelo de classificação, que é bastante injusto.

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube <

Agora, os vereadores vão se organizar e conversar com seus deputados, apresentando o projeto e demonstrando sua importância para os produtores, para que a proposta avance o mais rápido possível.

O custo de produção tem subido, e a grande preocupação dos produtores tem sido sair de casa sem saber quanto receberão pela sua produção.

Depois do fumo pronto no galpão, na hora de comercializar na empresa, o preço de venda é totalmente fora da realidade, por muitas vezes não cobre nem o custo de produção na lavoura e muito menos sobra para se manter até começar a próxima safra. "Por isso este projeto é tão importante para os produtores", destaca o deputado.

"Quando trabalhamos este tema, trabalhamos toda economia da cidade, trabalhamos emprego e arrecadação da Prefeitura, estamos falando do dinheiro que vai circular. No Rio Grande do Sul, a produção de tabaco só perde para soja em exportação, e conta com mais de 75 mil famílias que se dedicam a esta atividade. O cultivo do tabaco está presente em 220 municípios", disse o deputado.

Concorra a um rancho do Macro Atacado Krolow <

deixe seu comentário