Tecnologia

RBN Tecnologia trabalha com tecnologias que apoiam a migração do trabalho presencial para home office

Tiago Stifft participou do Controle Geral e explicou sobre os principais desafios e tecnologias utilizadas para apoiar a modalidade de trabalho, o home office
Por: Renata Ulguim | Publicado: 28/03/2021 às 00:00 | Alterado: 22/04/2021 às 11:06
Tiago Stifft, proprietário da RBN Tecnologia
Tiago Stifft, proprietário da RBN Tecnologia

O diretor da empresa camaquense RBN Tecnologia, Tiago Stifft, participou do programa Controle Geral na ClicRádio, na manhã deste sábado, 27 de março. No programa, Tiago comentou sobre os principais desafios e tecnologias utilizadas para apoiar a modalidade de trabalho, o home office.

O home office ganhou muita força neste ano, durante a pandemia do Covid-19. O diretor explicou que a modalidade não é nova e já existe desde a idade média. “Antes da tecnologia, as pessoas já trabalhavam em suas casas. Depois com a evolução industrial, com os grandes centros urbanos, ficou um pouco menos comum e agora está retornando graças a tecnologia”, disse.

Esse processo de trabalhar em casa foi acelerado na pandemia. Tiago informou que a RBN Tecnologia recebe muita demanda de clientes que precisam adaptar a empresa no modo home office, principalmente na segurança dos dados das empresas e também em como disponibilizar o acesso a estrutura para trabalhar.

“Às vezes não é só ter em casa um computador e um acesso à internet, por que os sistemas da empresa estão na rede interna da empresa, na intranet. Os dados da empresa e recursos como impressora ou outros periféricos estão fisicamente na empresa”, comentou. O diretor explicou também que hoje a empresa trabalha com algumas tecnologias que apoiam essa migração desse modelo de trabalho presencial e tradicional para o trabalho em home office.

Para conhecer melhor as soluções que a RBN Tecnologia oferece, entre em contato através do número (51) 3303-3899 ou (51) 3671-2032. A empresa está localizada na Avenida José de Souza Castro, número 137, em Camaquã.

Assista a entrevista completa (a partir de 2h55min):