Obras e Infraestrutura

"O mato está tomando conta da ERS-350, abandonada pelo Governo Estadual", lamenta prefeito

Prefeito Joel Subda falou sobre roçada e manutenção da ERS-350 entre Chuvisca e Camaquã
Por: Elias Bielaski | Publicado: 30/04/2021 às 11:59 | Alterado: 07/05/2021 às 16:05
Foto: Internauta / Clic Camaquã
Foto: Internauta / Clic Camaquã

Na manhã desta sexta-feira, 30 de abril, o programa Bom Dia Camaquã recebeu a tradicional participação do prefeito de Chuvisca, Joel Subda, que traz semanalmente um resumo dos assuntos repercutidos no município. O programa da ClicRádio é retransmitido pela Rádio Ideal FM (87,9) de Chuvisca.

Por telefone, Subda iniciou sua fala lamentando o novo cancelamento da Festa do Fumo: "A novidade que nós queria ter é a Festa do Fumo neste final de semana", lembrou. O tradicional festejo ocorre perto do feriado de 1º de maio e foi cancelado novamente em virtude da pandemia de Covid-19.

ClicRádio e Afubra sorteiam dois smartphones.

O prefeito demonstrou otimismo quanto à safra de tabaco, que segundo ele terá um avanço em relação a safra anterior. Joel atribuiu a melhora em virtude da grande seca registrado na safra passada: "Acho que até o final de maio, a produção será melhor que nos últimos anos. O preço está melhor pelo que a gente vê e conversa com os produtores", ressaltou.

O principal destaque foi a fala do prefeito em relação aos problemas enfrentados na ERS-350, no trecho entre Chuvisca e Camaquã, que assim como as demais rodovias estaduais, tem a responsabilidade do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (DAER):

"O mato está tomando conta da ERS-350, que está abandonada pelo Governo Estadual", afirmou Subda.

Joel lamentou a situação e lembrou de diversos pontos em que existem buracos, problemas de falta de roçada e falta de poda de árvores. Segundo ele, a Prefeitura já fez solicitações de melhorias no trecho, já prevendo aumento no tráfego em virtude da safra do tabaco.

Receba as notícias do Clic Camaquã no WhatsApp.

"Está chegando o final do mês e nossas solicitações não foram atendidas. Só tivemos promessa, mas resolver o problema ainda não", lamentou o prefeito.

Assista a entrevista completa, disponível no Facebook e YouTube do Clic Camaquã:

Nesta quinta-feira, 29 de abril, a reportagem do Clic Camaquã recebeu nova denúncia sobre problemas na ERS-350, no trecho entre Camaquã e Chuvisca. Desta vez, ciclistas registraram um buraco maior que uma bicicleta. O registro foi feito na cidade de Chuvisca, em frente ao ponto conhecido como Armazém do Renatinho. No começo da semana, o programa Bom Dia Camaquã abriu espaço para dois ciclistas reivindicarem melhorias na ERS-350.

ClicRádio e Afubra sorteiam dois smartphones.

Os ciclistas José Rafael Bandeira Severo e Manoel Souza, o Manica, trouxeram relatos sobre a atual situação do trecho da rodovia, que atualmente apresenta risco para ciclistas, já que a mata tomou conta do acostamento. Em vídeo publicado nas redes sociais, Rafael relatou que diversos trechos apresentam perigo iminente de acidentes de trânsito.

"Eu pedalo há 11 anos e o Manica há mais de 20 anos. Esse ano eu completei 6.800km rodados de bicicleta. A gente roda todas as estradas e conhece todas as estradas. Eu tenho conhecimento do que é bom, do que funciona, e a nossa ERS-350 está largada"

Receba as notícias do Clic Camaquã no WhatsApp.

Rafael destacou que entende que a responsabilidade não é da Prefeitura de Camaquã e sim do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (DAER), mas que muitas prefeituas realizam convênio com o DAER. Ele elogio a poda que é realizada pela Prefeitura de Chuvisca: "É só querer fazer", ressaltou.

Ele ainda destacou que não há espaço para a prática do ciclismo no acostamento da rodovia, bem como para a prática de corridas. O ciclista lembrou que a prática era comum mas na situação atual, fica impossível a prática de corrida.

O ciclista também destacou que o ciclismo e a prática esportiva são formas de se evitar outras doença, e por este motivo, devem ter atenção das autoridades. 

Inscreva-se no canal do Clic Camaquã no YouTube.

Assista a entrevista completa, disponível no Facebook e YouTube do Clic Camaquã: