Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • cq-01
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (2)
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)

Rio Grande do Sul é o estado brasileiro com maior índice de mortalidade por HIV/aids

Dia Mundial de Luta contra a Aids é celebrado nesta sexta-feira, 1º de dezembro


Por Pablo Bierhals Publicado 30/11/2023
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Arquivo

O boletim epidemiológico sobre HIV/aids de 2023 foi divulgado nesta quinta-feira (30) pelo Ministério da Saúde. Os dados mostram que, nos últimos 10 anos, o Brasil registrou queda de 25,5% na mortalidade por aids, que passou de 5,5 para 4,1 mortes por 100 mil habitantes, mas o Rio Grande do Sul está com a mortalidade acima da média nacional, sendo 7,3 óbitos por 100 mil habitantes.

O Rio Grande do Sul é o estado brasileiro com maior índice de mortalidade por HIV/aids e Porto Alegre lidera entre as capitais, com 23,8, quase seis vezes o coeficiente nacional. Para o diretor do Departamento de HIV/Aids, Tuberculose, Hepatites Virais e Infecções Sexualmente Transmissíveis (Dathi) do Ministério da Saúde, Draurio Barreira Cravo Neto, a tendência de queda nas mortes ainda vai se acentuar. Entretanto, um outro dado chama atenção: a maior queda está entre as pessoas brancas. Entre pretos e pardos, há uma estabilidade.

Ainda, segundo os dados divulgados, cerca de 65% dos diagnosticados são homens, e 35% são mulheres. As mulheres vivendo com HIV apresentam desfechos piores em todas as etapas do cuidado.

O Ministério lançará um edital em fevereiro de 2024 para envolver a sociedade civil na ampliação da prevenção e diagnóstico. Poderão participar movimentos sociais, universidades, fundações, sociedades científicas e ONGs, para trabalhar de forma articulada com o SUS. A previsão de investimento é de R$ 40 milhões, divididos entre recursos financeiros e insumos. É a primeira vez que a pasta inclui movimentos sociais em um edital.


  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • cq-01
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (2)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664