Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664

Jacaré trouxe preocupação aos banhistas neste final de semana em Arambaré


Por Redação Clic Camaquã Publicado 20/01/2014
Ouvir: 00:00

A fiscalização ambiental da prefeitura de Arambaré foi acionada por banhistas na tarde da última sexta-feira (17), quando foi identificando um filhote de jacaré nas proximidades da plataforma de pesca (bairro Caramuru).

O reptil medindo aproximadamente 1 metro foi identificado como sendo da espécie papo-amarelo.

Conforme a esquipe ambiental, o animal, nativo da região, pode ter buscado o local, em virtude das cheias do Arroio Velhaco.

Ainda na sexta-feira, o alerta foi dado aos banhistas, principalmente ao pais para que redobrassem a atenção com crianças na orla da praia.

Segundo a patrulha ambiental, era praticamente impossível realizar o resgate do animal em água, devido a sua força natural. Era preciso aguardar que o jacaré viesse a areia para poder realizar o resgate com segurança.

O biólogo e consultor ambiental Roberto Krebs Baltar explica que esta espécie não constitui risco para os banhistas, pelo contrário, a tendência é o animal fugir quando sente a presença das pessoas. Mas, se for provocado, ele ataca para se defender e sua mordida pode ser fatal.

A espécie típica desta região é o Caiman latirostris, mais conhecido como o jacaré-de-papo-amarelo, que pode atingir até dois metros de comprimento. O professor explica que este tipo, há alguns anos, esteve ameaçado de extinção, mas hoje a reprodução do réptil aumentou e não corre mais riscos.

“A alimentação básica, o chamado arroz com feijão, é o caramujo aquático, que faz a postura junto ao junco e pode atingir o tamanho de um punho fechado. Outros alimentos são os peixes, aves e mamíferos de pequeno porte”, relata o biólogo.

Até a manhã desta segunda-feira(20), o animal ainda não tinha sido capturado.

 

 


  • clarão—970×90
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)