Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • globalway (1)
  • cq-01
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • UNIFIQUE CMQ – Banner 970x90px
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335

Moção em defesa da Brigada Militar gera discussão na Assembleia Legislativa

Deputado Marcus Vinícius defendeu atuação dos policiais e criticou corrida para "lacrar" em caso envolvendo idoso e motoboy em Porto Alegre


Por Pablo Bierhals Publicado 28/02/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
imagem 1280×720 – 2024-02-28T140624.139
Foto: Divulgação/Palácio Farroupilha

A Corregedoria da Brigada Militar concluiu sua sindicância e descartou a existência de crime de racismo na abordagem envolvendo policiais, um motoboy negro e um idoso branco no bairro Rio Branco, em Porto Alegre. Após isso, a questão se tornou motivo de debates na Assembleia Legislativa.

O deputado estadual Marcus Vinícius (Progressistas) redigiu uma moção de desagravo em apoio à instituição policial, convidando representantes de todas as bancadas a assinarem o documento.

O texto, que será encaminhado ao governador Eduardo Leite (PSDB) e ao comandante-geral da BM, Coronel Cláudio Feoli, destaca diversos pontos, incluindo a legitimidade das abordagens e o compromisso com o Estado de Direito, a condução rigorosa da sindicância interna sem evidências de conduta racial, o reconhecimento das atividades da BM e o repúdio à antecipação de juízo. Além disso, ressalta a valorização dos profissionais de segurança e manifesta repúdio à estigmatização.

Em seu discurso, o parlamentar afirma que “líderes políticos atacaram uma instituição centenária sem aguardar o devido processo interno de apuração dos fatos”.

A proposta gerou reações. A deputada estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos, Laura Sito (PT), reiterou a importância do letramento racial nas forças de segurança. Ela argumentou que a cena em que o motoboy é contido enquanto o outro envolvido conversa com os policiais evidencia o racismo estrutural. Já a deputada Luciana Genro (PSOL) justificou a ação de desacato do motoboy como sendo uma reação de nervosismo diante de injustiça.

Os dois envolvidos foram indiciados pela Polícia Civil por agressão mútua. Em um vídeo registrado por câmera de segurança é possível ver momentos em que o motoboy, negro, atira pedras contra o idoso, branco. Em algum momento o idoso corta o motoboy com um canivete. O caso gerou bastante repercussão nos últimos dias.

Assista o discurso do deputado e, na sequência, outras manifestações:


  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • UNIFIQUE CMQ – Banner 970x90px
  • cq-01
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)