Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)

Padre é condenado há quase 16 anos de prisão após sequestrar e estuprar menina em Rio Grande

O padre Celso Giacobbo, de 63 anos, foi sentenciado há pena de 15 anos, 10 meses e 16 dias de prisão, após sequestrar e estuprar uma criança em Rio Grande em 2018


Por Kathrein Silva Publicado 07/06/2024
Ouvir: 00:00
PNG (82)
Foto: Reprodução

O padre Celso Giacobbo, de 63 anos, foi sentenciado após sequestrar e estuprar uma criança em Rio Grande em 2018. A pena de 15 anos, 10 meses e 16 dias de prisão foi proferida nesta segunda-feira (3) e cabe recurso.

Conforme a denúncia do Ministério Público (MP), a menina, na época com 11 anos, foi raptada na frente de casa em maio de 2018. Ela brincava com seu cachorro e saiu do pátio para buscar uma bolinha, que havia caído para o lado de fora. Os pais estavam assistindo televisão e não testemunharam o rapto.

Segundo o depoimento da criança, o padre teria a convidado para entrar em seu carro. Após negar o pedido, ela teria sido colocada à força para dentro do veículo. O homem era conhecido da família e havia, inclusive, celebrado a primeira comunhão da vítima.

O juiz do caso, João Gilberto Engelmann, da 1ª Vara Criminal de Rio Grande, a criança foi mantida refém por tempo razoável. Dentro do carro a menina teria sido abusada. Ela contou que o padre teria apalpado suas partes íntimas.

Em um momento de descuido do homem, a vítima conseguiu fugir e  pedir ajuda a uma amiga da mãe, que morava próximo ao local. A criança reconheceu o acusado por meio de uma foto durante a investigação da polícia.

Conforme a acusação, a vítima passou a ter dificuldades no convívio social após o abuso, necessitando de auxílio psicológico e psiquiátrico. 

Defesa do réu

Conforme a GZH, a defesa do réu informou que “ainda não foi intimada oficialmente da decisão, porém, em análise da sentença proferida, a mesma é manifestamente contrária a toda prova carreada ao feito, razão pela qual a defesa técnica irá recorrer da sentença”. 

Outra investigação

O mesmo padre foi investigado, na mesma época, por um caso semelhante. Na ocasião, o homem foi preso por suspeita de tentativa de estupro contra uma adolescente de 12 anos em Rio Grande. De acordo com informações da Polícia Civil, o religioso perseguiu a garota de carro e tentou puxá-la para dentro do veículo à força, mas ela conseguiu fugir.


  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • globalway (1)