Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • clarão—970×90
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)

Mais dois óbitos por leptospirose são confirmados no RS

A Secretaria da Saúde (SES) confirma novos casos de óbitos por leptospirose no Rio Grande do Sul, totalizando quatro mortes


Por Pablo Bierhals Publicado 24/05/2024
Ouvir: 00:00
Imagens que mostram o animal ilhado no telhado de uma casa foram feitas pelo Globocop, que cobria as enchentes na região na manhã de quarta (8). (veja detalhes no vídeo mais abaixo). (34)
Foto: Rafa Neddermeyer

A Secretaria da Saúde (SES) do Rio Grande do Sul confirmou, nesta quinta-feira (23), o terceiro e o quarto óbitos por leptospirose associados às recentes enchentes no estado. As vítimas são dois homens, de 56 e 50 anos, residentes de Cachoeirinha e Porto Alegre, respectivamente.

O Que é Leptospirose?

Leptospirose é uma doença infecciosa febril aguda, transmitida pela exposição direta ou indireta à urina de animais infectados, principalmente ratos. A doença pode se espalhar através da água ou lama em áreas afetadas por enchentes. Neste mês, o estado já registrou 54 casos confirmados de leptospirose.

Detalhes dos Óbitos

Os óbitos foram confirmados após resultados positivos das amostras analisadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), em Porto Alegre. O homem de Cachoeirinha faleceu em 19 de maio, enquanto o morador de Porto Alegre morreu em 18 de maio. Outros dois óbitos anteriormente registrados ocorreram em Venâncio Aires e Travesseiro.

Aumento do Risco Durante Enchentes

Embora a leptospirose seja endêmica, episódios de alagamentos aumentam significativamente o risco de infecção. A SES alerta a população para procurar atendimento médico imediatamente ao apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo (especialmente nas panturrilhas) e calafrios.

Como Ocorre o Contágio?

O contágio acontece quando a pele entra em contato com água contaminada, além de mucosas. Os sintomas geralmente aparecem de cinco a 14 dias após a contaminação, podendo se manifestar até 30 dias depois.

Dados Estatísticos

Antes do período de calamidade, o Rio Grande do Sul já havia registrado casos e óbitos por leptospirose. De acordo com o Ministério da Saúde, até 19 de abril de 2024, ocorreram 129 casos e seis óbitos. Em 2023, foram 477 casos e 25 óbitos.

Medidas de Prevenção e Tratamento

Testagem Laboratorial

Dada a situação atual de chuvas e cheias, é crucial iniciar o tratamento medicamentoso imediato para casos suspeitos em áreas alagadas. Quando possível, amostras devem ser coletadas a partir do sétimo dia de sintomas para análise pelo Lacen.

Tratamento

O uso de antibióticos deve começar assim que a doença for suspeitada por um profissional de saúde. Casos leves podem ser tratados de forma ambulatorial, enquanto casos graves exigem hospitalização imediata para evitar complicações. A automedicação não é recomendada.

Medidas de Limpeza e Prevenção

Para desinfetar áreas invadidas por água de enchente, use água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) na proporção de um copo para cada 20 litros de água. Outras medidas preventivas incluem:

  • Guardar alimentos em recipientes bem fechados.
  • Manter a cozinha limpa e sem restos de alimentos.
  • Remover restos de alimentos ou ração de animais antes do anoitecer.
  • Manter terrenos limpos e sem entulhos.
  • Expor áreas ao sol para matar a bactéria.

Vigilância e Monitoramento

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) está monitorando doenças relacionadas às enchentes. Até as 17h de hoje, os dados são:

Leptospirose

  • Casos notificados: 1.140
  • Casos confirmados: 54
  • Óbitos: 4 (Travesseiro, Venâncio Aires, Porto Alegre, Cachoeirinha)
  • Óbitos em investigação: 4 (Encantado, Sapucaia, Viamão, Tramandaí)

Outras Doenças Confirmadas

  • Tétano acidental: 1
  • Acidente antirrábico (AAR): 83
  • Acidente com animais peçonhentos (AAP): 27

Para mais informações sobre a prevenção e tratamento da leptospirose, consulte o site da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul.


  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335