Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • BANNER UNICRED 2
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • 970×90 (3)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)

Senegal bate Equador por 2 a 1 e vai às oitavas da Copa do Catar

Leões de Teranga não chegavam à segunda fase desde a estreia, em 2002


Por Celiomar Garcia Publicado 29/11/2022
Ouvir: 00:00

No duelo do Grupo A que era um confronto direto por vaga às oitavas de final da Copa do Mundo do Catar, melhor para Senegal. Nesta terça-feira (29), os Leões de Teranga derrotaram o Equador por 2 a 1, no Estádio Internacional Khalifa, em Doha, pela terceira e última rodada da primeira fase.

O triunfo deu aos campeões africanos o segundo lugar da chave, com seis pontos, um atrás da Holanda, que garantiu a primeira colocação ao bater os anfitriões, já eliminados, por 2 a 0. Desde a estreia em Mundiais, na edição de 2002, no Japão e na Coreia do Sul, os senegaleses não chegavam ao mata-mata. Na ocasião, a seleção caiu nas quartas de final (oportunidade na qual o atual treinador, Alliou Cissé, era o capitão). De lá para cá, o país também esteve na Copa da Rússia, há quatro anos, eliminado na fase de grupos por ter mais cartões amarelos que os japoneses.

Um dos heróis daquela campanha de 2002, aliás, foi homenageado no jogo desta terça. Autor do primeiro gol senegalês em Copas, na vitória por 1 a 0 sobre a França, Papa Bouba-Diop faleceu há exatamente dois anos, vítima da esclerose lateral amiotrófica (ELA). Nas arquibancadas, torcedores dos Leões de Teranga pintaram as costas com o número do ex-meia, o 19. Na braçadeira do zagueiro e capitão Kalidou Koulibaly também constava o número 19.

Nas oitavas, Senegal terá pela frente o líder do Grupo B, que reúne Inglaterra, Irã, Estados Unidos e País de Gales. A partida será no domingo (4), às 16h (horário de Brasília), no Estádio Al Bayt, em Al Khor.

Precisando vencer para se classificar, Senegal iniciou o jogo subindo as linhas e marcando presença no campo do Equador, que tentava diminuir o ritmo da partida, administrando a posse da bola. Aos sete minutos, a equipe africana deu o primeiro susto, com Boulaye Dia aparecendo pela direita às costas do zagueiro Félix Torres. O atacante recebeu do lateral Youssouf Sabaly na área e bateu cruzado, próximo à trave direita.

Aos 23, o ataque foi pela esquerda, com o meia Ismailla Sarr desarmando o lateral Ángelo Preciado, invadindo a área, levando à perna direita e chutando colocado, rente à forquilha esquerda.

A insistência dos Leões de Teranga foi premiada aos 41 minutos. Lançado na esquerda pelo lateral Abdou Diallo, em rápida cobrança de falta, Sarr aproveitou falha de Preciado ao tentar cortar a bola, entrou na área e foi atropelado pelo zagueiro Piero Hincapié. O próprio meia converteu a penalidade, deslocando o goleiro Hernán Galíndez e abrindo o placar em Doha.

Os papéis se inverteram no retorno do intervalo. As entradas do meia Jeremy Sarmiento e do volante José Cifuentes deixaram o Equador mais agressivo. Diferentemente do primeiro tempo, os sul-americanos trocavam passes com pressa, mas com dificuldades para chegar à área. A solução acabou sendo a bola parada.

Aos 21 minutos, após cobrança de escanteio de Gonzalo Plata, pela direita, o também atacante Moisés Caicedo apareceu livre, na segunda trave, para desviar uma cabeçada de Torres na pequena área e deixar tudo igual.

Os senegaleses, porém, levaram três minutos para responder. O meia Gana Gueye cobrou falta da intermediária, pela esquerda, a bola desviou na coxa do atacante Enner Valencia (ironicamente, o artilheiro equatoriano no Mundial) e sobrou para Koulibaly concluir e recolocar os africanos à frente. O primeiro gol do zagueiro do Chelsea (Inglaterra) em 68 jogos pela seleção.

O desenho da reta final da partida ficou claro, com Equador ocupando o campo ofensivo e Senegal apostando nos contra-ataques. Em um deles, aos 42 minutos, o volante Pape Gueye quase surpreendeu Galíndez com um chute de fora da área, que o goleiro sul-americano salvou em dois tempos. Nos acréscimos, os equatorianos foram para o abafa com bolas levantadas na área, mas sem sucesso, para explosão da torcida africana em Doha ao apito final.


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • BANNER UNICRED 2
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • clarão—970×90