Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

Luigi nega retorno de Damião e se diz tranquilo com pagamento do Santos

Centroavante ainda não estreou pelo clube paulista


Por Redação/Clic Camaquã Publicado 27/01/2014
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Leandro Damião ainda não estreou pelo Santos. O motivo é que o clube só poderá inscrever o jogador no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF no momento em que pagar a segunda parcela dos R$ 42 milhões da compra do atleta junto ao Inter. No final de semana surgiu a especulação de que o centroavante poderia retornar ao Colorado em caso de não cumprimento do contrato por parte do peixe. Nesta segunda, o presidente Giovanni Luigi afirmou que o clube paulista vem cumprindo o combinado e ressaltou que o vencimento do prazo é apenas no próximo dia 31.

“O negócio do Inter foi com o Santos e até o momento eles cumpriram o que tem no contrato. Existem cláusulas no contrato, uma delas fala no pagamento no dia 31 de janeiro. Está tudo dentro do previsto, o Santos até o momento não descumpriu nada e não não temos por que duvidar que isso será cumprido”, declarou.

A dificuldade para o pagamento da parcela estaria ocorrendo por conta dos problemas envolvendo a transferência de Neymar ao Barcelona. O Santos contou com a ajuda do fundo de investimentos inglês Doyen Sports para comprar Damião. Luigi ressaltou que o Inter tomou as medidas necessárias para não correr riscos no negócio.

“O Inter tomou juridicamente as medidas necessárias de proteção ao clube, mas, repito, o Santos vem cumprindo com tudo até o momento. Para mim a situação está tranquila”, completou.

Enquanto demonstra tranquilidade com o recebimento dos valores da venda de Leandro Damião, Giovanni Luigi visa definir a saída de outro atacante, o argentino Scocco que negocia a ida para o Sunderland, da Inglaterra. “Estamos tratando desse assunto e tomara que a gente consiga porque a janela está no seu final. Estamos avançando na negociação”, completou.