Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)

Internacional perde e complica classificação para próxima fase Copa Sul-Americana

Caso termine em 2º, Colorado terá mais dois jogos a cumprir em um momento que já vê partidas se acumularem


Por Celiomar Garcia Publicado 29/05/2024
Ouvir: 00:00
borré
Foto: Foto: Ricardo Duarte/Inter

Se o calendário já ligava o alerta do Inter, a derrota por 2 a 1 para o Belgrano no retorno às competições, completamente compreensível, deixou o cenário ainda mais delicado. O time já não tem chance de garantir vaga direto às oitavas de final da Sul-Americana. Lutará para ficar em segundo e disputar a repescagem. O que, caso atinja, trará outros dois jogos para encaixar em uma sequência já difícil de encarar.

Todo esse cenário mais apertado proveniente de uma derrota compreensível no atual cenário. O Inter cometeu erros já vistos em outros momentos, mas agora com todos os atenuantes possíveis. Uma equipe que fez apenas 25 minutos de trabalho coletivo em maio, já que a prioridade era retomar a capacidade física perdida após 12 dias sem treinar.

No recorte atual, o apagão de três minutos, o erro de Renê, as poucas chances criadas, a queda física na segunda etapa. Tudo isso pode ser explicado pelo período sem jogar e treinar. Talvez algumas partes mais do que outras, mas ainda assim existe a relação.

Também é verdade que o Inter poderia ter ao menos empatado mesmo com o que foi apresentado em Barueri e se tivesse vencido o Real Tomayapo no Beira-Rio, antes da tragédia, viveria outro cenário. Mas a cara do time antes da parada era outra, especialmente nos melhores momentos do ano.

A virada na Arena Barueri limou as chances de terminar em primeiro no Grupo C. Mesmo que tenha mais duas partidas, o Colorado, que está em terceiro com cinco pontos, só pode alcançar 11. O Belgrano já está com 12. Se vencer o Real Tomayapo na Bolívia, empatará com o Delfín em pontos.

Neste quadro, poderá se classificar com empate, dependendo do saldo de gols. Atualmente, os gaúchos têm saldo 0, enquanto os equatorianos, 2. O Delfín ainda fez nove gols contra três do Inter. No entanto, se o Colorado vencer o duelo direto, pode até classificar com derrota para os bolivianos, também em um cenário que a diferença no saldo será fundamental.

A busca pelos seis pontos será tortuosa. Sem ritmo de jogo, a equipe pega o Cuiabá sábado no retorno ao Brasileirão e depois viaja até Tarija, na Bolívia, quando duela com o Real Tomayapo na terça e, no dia 8, recebe o Delfín no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. O que promete um desgaste pelos deslocamentos neste curto período.

A meta esportiva estipulada na previsão da temporada era chegar pelo menos até as quartas de final da Sul-Americana. Para alcançar o objetivo, o Inter terá dois jogos a disputar com um dos terceiros lugares da Conmebol Libertadores. As partidas, previstas para as semanas de 17 e 24 de julho, dificultarão algo que se mostra conturbado.

Sem casa pela reforma do Beira-Rio e repleto de partidas atrasadas, o Colorado aguarda a CBF destrinchar a sequência do Brasileirão. Até o momento, há previsão de datas até a 13ª rodada. Na ocasião, enfrentará o Criciúma como visitante. Já as partidas com o Juventude pela Copa do Brasil serão disputadas em 3 e 13 de julho.

Para conseguir seguir na Sul-Americana, se é que esse será um objetivo, é fundamental melhorar o trabalho de construção para finalizar. Houve o gol de Borré no primeiro tempo, mas o colombiano e Valencia quase não tiveram chances no jogo. As oportunidades vieram com a entrada de Alario nos minutos derradeiros.

Coudet ainda terá de acertar o posicionamento do sistema defensivo. O gol de empate do Belgrano saiu após um erro em tentativa de recuo de Renê, é verdade, mas houve espaço para o cruzamento. Robert Renan permitiu que Chavarría subisse livre para virar logo na sequência, também em momento de desorganização coletiva.

O técnico sabe que não tem tempo e o grupo só recuperará o ritmo de jogo com a sequência de partidas. Todavia, tentará otimizar as atividades para ajustar detalhes e mirar o próximo desafio. O compromisso com o Cuiabá será disputado no sábado, às 18h30, na Arena Pantanal.

Fonte: ge


  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • clarão—970×90
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335