Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)

Internacional começa período de treinos em Itu, mas avalia retorno ao Sul para usar o CT da base

O CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada, surge como desejo para receber o time profissional


Por Celiomar Garcia Publicado 20/05/2024
Ouvir: 00:00
ct inter
Foto: Internacional/Divulgação

O Internacional viaja nesta segunda-feira (20) para um período de 20 dias de treinos no resort que abrigou o Japão na Copa do Mundo de 2014. Todavia, o prazo tem chances de ser menor, caso haja condições do clube voltar ao estado. Não no Beira-Rio ou Centro de Treinamentos Parque Gigante. O CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada, surge como desejo para receber o time profissional.

O complexo da base, na região metropolitana de Porto Alegre, seria o local da volta aos treinos do grupo colorado. Em vistoria na semana passada, a comissão técnica aprovou o campo, mas, em nova avaliação, foi constatado que o solo se encontrava muito molhado e veio a mudança no cronograma. Ficou decidido que o regresso ocorreria no Parque Esportivo da PUCRS.

Mesmo se a volta a Porto Alegre não for antecipada, o plano é treinar em Alvorada depois dos 20 dias em Itu. O complexo da base não conta com uma academia no padrão do CT Parque Gigante. Entretanto, conseguiria absorver a demanda no período. Mas, claro, sem outra tragédia climática ou o excesso de água no gramado. Assim, o grupo ficaria novamente próximo dos familiares e da torcida.

Pela série de fatores inusitados recentes, o Inter toma cuidado ao abordar o tema. Há o período reservado em Itu. O clube indicou o Estádio Novelli Júnior, em Itu, como local para mandar a partida diante do Belgrano em 28 de maio, quando voltará a atuar. A Conmebol realizou a vistoria na sexta e responderá o pedido. O Colorado se precaveu e apresentou uma série de alternativas à entidade.

Em solo paulista, os gaúchos aprimorarão a parte física, que já ganhou atenção na PUC, mas também trabalharão questões técnicas e táticas para Coudet definir o time que medirá forças com os argentinos.

O calendário aponta dois compromissos como visitante: 1º de junho diante do Vitória em Salvador pelo Brasileirão e, três dias depois, diante do Real Tomayapo em Tarija, na Bolívia, pelo torneio continental. O prazo de 20 dias dado pelo Inter se encerraria dia 8 de junho, data do confronto com o Delfín, também pela Sul-Americana.

Este período servirá para novas observações no CT da base. O desejo, inclusive, é voltar a mandar as partidas na Região Sul após o jogo do Belgrano. Quatro dias após o duelo com os bolivianos, recebe o Delfín. A expectativa é que a partida, caso a Conmebol dê o aval, seja em Criciúma, no Heriberto Hülse, ou em Caxias do Sul, no Alfredo Jaconi.

Para tal, a entidade obriga ter um aeroporto internacional em um raio de 150 km. Assim, seria necessário internacionalizar o de Jaguaruna, a 48 km de Criciúma, ou o de Caxias. O processo depende de contar com um gabinete da Polícia Federal no local para a imigração das delegações.

O grupo já foi informado do cenário e da possibilidade de volta ao Sul após o duelo com os bolivianos. Os jogadores ainda avaliam se conseguirão ter os familiares, nem que seja por um período, no resort ou cercanias.

Para voltar às instalações do profissional, o período é mais extenso. Há expetativa de ficar afastado do Beira-Rio por, pelo menos, 60 dias. O CT Parque Gigante necessitará um tempo maior. O complexo ainda está tomado por água.

Fonte: g1rs


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • clarão—970×90
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664