Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • globalway (1)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • banner felice 2

Caso Rai: Primeira audiência sobre torcedores do Brasil de Pelotas torturados pela PM é realizada

Caso de tortura ocorreu no ano de 2022 em Porto Alegre


Por João Victor Fagundes Publicado 10/04/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
rai
Foto: Arquivo Pessoal

Após denúncia do MPRS, a Justiça Militar realiza hoje (10), a primeira audiência sobre o caso de tortura aos torcedores do Brasil de Pelotas. Ao total, 12 torcedores foram vítimas de agressões severas pelos policiais militares da capital. Rai Duarte foi quem teve as lesões mais graves, chegando a ficar 47 dias na UTI, em coma induzido. 

Sobre o caso 
O caso aconteceu após um jogo entre Brasil de Pelotas e São José de Porto Alegre, no estádio Passo D’Areia, na capital. A confusão na arquibancada entre as duas torcidas teve como saldo 11 torcedores do Brasil detidos pela Polícia Militar. Já Rai, foi retirado de dentro do ônibus que retornaria a Pelotas e levado para dentro de uma sala ainda nas dependências do estádio, onde segundo o MPRS, foi torturado

As audiências
As audiências que iriam ocorrer no ano passado foram suspensas e serão retomadas nesta quarta-feira. Serão ouvidas cinco vítimas, mas ainda não será a vez de Rai depor. Ao todo, 17 policiais foram indiciados, a maioria por tortura, no entanto, também houveram denúncias por injúria e ameaça. Os policiais acusados serão ouvidos somente no final da instrução. 

O que a promotoria diz sobre o caso
A promotora que de Justiça Janine Borges Soares, que acompanha o caso, afirma: “O MPRS está atuando com muita seriedade e dedicação neste caso, não só pela gravidade dos fatos criminosos e em respeito a dor das vítimas, como também, por terem sido praticados justamente por aqueles que devem garantir segurança pública à sociedade”.


  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • _26345 banner topo 970×90 px (PNG)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • banner felice 2
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335