Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • globalway (1)
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • cq-01
  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • UNIFIQUE CMQ – Banner 970x90px
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz

Caso de exploração infantil volta a repercutir após letra de música abordar o tema

Durante seu mandato como ministra da Família e Direitos Humanos, a senadora Damares Alves havia alertado sobre os problemas sociais na Ilha do Marajó


Por Pablo Bierhals Publicado 22/02/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
imagem 1280×720 – 2024-02-22T073134.580
Foto: Divulgação/Pleno News

Após a popularização de uma canção que fala sobre a exploração infantil na Ilha do Marajó, no Pará, a região enfrenta novamente a exposição de problemas sociais. Este crime, que favorece o tráfico e a prostituição infantil, voltou a ser denunciado, trazendo à tona questões preocupantes recorrentes na região.

Durante seu mandato como ministra da Família e Direitos Humanos, a senadora Damares Alves (Republicanos) havia alertado sobre os problemas sociais na Ilha do Marajó. Ao assumir a pasta em 2019, Damares lançou o programa Abrace o Marajó, visando implementar iniciativas sociais para combater a fome que contribui para situações como a exploração sexual de menores, com crianças se prostituindo em busca de alimentação.

O vídeo do Dom Reality, onde a cantora Aymeê Rocha aborda o Marajó e o desaparecimento de uma criança, reacendeu a discussão, levando muitas pessoas a afirmarem que Damares sempre esteve certa ao expor a questão, mesmo quando era desacreditada.

A população da Ilha de Marajó é composta por comunidades tradicionais, com destaque para a presença de ribeirinhos e povos indígenas. As atividades econômicas incluem pesca, agricultura, pecuária e artesanato.

Ouça a música que voltou a expor o caso:


  • UNIFIQUE CMQ – Banner 970x90px
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • cq-01
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • WhatsApp Image 2024-03-01 at 09.20.19
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • WhatsApp Image 2024-04-02 at 17.18.51
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)