Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • clarão—970×90
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494

São Lourenço do Sul registra perdas de R$ 238 milhões no cultivo de soja e milho

Dos 50 mil hectares de soja plantados, 25 mil hectares não foram colhidos e estão apodrecendo nas lavouras


Por Eduardo Costa Publicado 23/05/2024
Ouvir: 00:00
São Lourenço do Sul registra perdas de R$ 238 milhões no cultivo de soja e milho
São Lourenço do Sul registra perdas de R$ 238 milhões no cultivo de soja e milho

São Lourenço do Sul registra perdas de R$ 238 milhões no cultivo de soja e milho, devido a enchente que assola o Rio Grande do Sul. A informação foi dada pelo Chefe do Escritório da Emater do município, Volnei Bauer Jr. durante entrevista ao programa São Lourenço Repórter, da Rádio São Lourenço, desta quinta-feira (23).

Leia as notícias do agronegócio no Clic Camaquã

Os prejuízos na agricultura da cidade de São Lourenço do Sul, município próximo a Camaquã, totalizam cerca de R$ 88 milhões na cultura do milho. O dado mais preocupante é o relacionado com a soja. De acordo com Bauer, 50% do grão encontra-se na lavoura, evidenciando o grande prejuízo dos produtores. Dos 50 mil hectares de soja plantados, 25 mil hectares não foram colhidos e estão apodrecendo nas lavouras.

“Embora alguns produtores tem conseguido colher alguma parte, esse produto que está saindo não tem valor comercial. Ele chega com um grão de soja ou de milho podre, ardido. Nem engenho, a indústria está aceitando. Então além do produtor ter o custo para tentar colher, que muitas vezes é área arrendada, até porque ele tem que devolver a área para o proprietário, esse produto que está saindo não tem valor comercial”, afirmou.

São Lourenço do Sul registra perdas também no gado

Pastagens do gado de corte e gado de leite também tiveram grande impacto. “Grande parte do produtor de leite produz a alimentação para o gado. E ele não vai ter aquela alimentação de qualidade para o rebanho, baixando muito a produtividade”, destacou.

O chefe do escritório da Emater de São Lourenço do Sul destacou que os produtores da colônia do município tiveram uma excelente produtividade e ganhos nas lavouras de tabaco, o que deverá dar um alento na economia local. Ele destacou também que muitos agricultores estão buscando junto a entidade o auxílio de prorrogação de dívidas e financiamento via Pronaf.

O laudo circunstanciado da Emater, realizado junto aos produtores da cidade, foi realizado e encaminhado ao de todo fora imprescindível para que o município alcançasse a homologação ao Decreto de Calamidade Pública em virtude das chuvas.


  • clarão—970×90
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • globalway (1)