Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • cq-01
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)

Safra de tabaco 2014/15 é considerada de boa qualidade pela Afubra


Por Redação/Clic Camaquã Publicado 01/02/2015
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Com aproximadamente 67% da safra 2014/2015 colhida nos três estados do Sul, a qualidade do tabaco é considerada satisfatória pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). Apesar das constantes chuvas os dias são quentes, o que mantém a umidade equilibrada nas lavouras.

Segundo o gerente técnico da entidade, Iraldo Backes, em anos anteriores o calor também era intenso, mas não chovia, o que causava a desidratação das últimas folhas. “Felizmente não temos grandes perdas. De maneira geral, o tabaco é superior ao ano passado.” Sem muito tabaco do tipo “R” nas propriedades, a maioria dos produtores da variedade Virgínia está satisfeita. “Temos um fumo com cores mais claras, alaranjadas, que remuneram melhor na hora da comercialização”, esclarece.

Com base nas notas de venda a que a Afubra teve acesso, Backes reitera que a média de preço pago pela indústria gira em torno de R$ 130,00 a arroba – valor considerado satisfatório pelos fumicultores. “Pelo que sabemos, estão sendo vendidas principalmente folhas das posições C e B, do meio pé e alto meio pé.” Até o momento, o percentual de tabaco Virgínia vendido não atinge 5%, segundo projeções da Afubra. Também de acordo com balanço da associação, a taxa da colheita no Rio Grande do Sul alcança 70%.

Na microrregião de Santa Cruz do Sul, o trabalho chega a 87%, incluindo a região serrana (80%) e a parte baixa do Vale do Rio Pardo (95%), onde restam poucas lavouras a ser colhidas. A expectativa é que o trabalho no campo siga até o dia 20 de fevereiro, com exceção de algumas áreas cultivadas de maneira escalonada, onde a colheita pode se estender até março. “Estima-se produzir 288.570 toneladas de Virgínia no Estado.”

BURLEY

O gerente técnico da Afubra, Iraldo Backes, lembra que há aproximadamente 15 dias a alta umidade relativa do ar causou alguns prejuízos aos produtores de Burley, cuja cura é feita em temperatura ambiente, com os pés pendurados em galpões. No entanto, ressalta que o clima voltou a favorecer a atividade desde a semana passada. Atualmente os municípios de Arroio do Tigre e Salto do Jacuí, na região Centro-Serra, são os maiores produtores desse tipo de fumo na região.

Para o Rio Grande do Sul, a produção estimada para a atual safra é de 43.460 toneladas. No Sul do País, a projeção é de 700 mil toneladas, em 308.260 hectares cultivados. A comercialização do Burley normalmente se inicia somente em fevereiro, visto que o processo de cura é mais demorado por ocorrer de forma natural.


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • cq-01
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45