Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • globalway (1)

Condições climáticas da próxima semana serão determinantes para a soja

Produtores estão preocupados com a distribuição irregular das chuvas no estado


Por Redação Clic Camaquã Publicado 15/02/2014
Ouvir: 00:00

O Centro Estadual de Meteorologia (CemetRS) publicou, nesta sexta-feira (14) seu boletim semanal especial sobre a situação das principais culturas de primavera-verão do Rio Grande do Sul. A publicação também oferece a previsão meteorológica para o período de 14 a 20 de fevereiro. 

O documento destaca que esta semana foi marcada pelas altas temperaturas e distribuição irregular de chuvas pelo Estado. As precipitações foram mais expressivas nas regiões do Alto Vale do Uruguai, parte da Campanha e Extremo Sul, com os maiores volumes de chuva registrados em Lagoa Vermelha (119 mm), Quaraí (108 mm) e Chuí (102 mm). As condições climáticas da próxima semana serão determinantes para algumas culturas, principalmente a da soja. 

Soja  
Com quase 90% das lavouras de soja em floração e enchimento de grãos, fases em que as plantas mais suscetíveis à falta de chuvas, as condições climáticas dos próximos dias serão determinantes. Segundo a Emater-RS/Ascar, até o momento foram registrados problemas e perdas pontuais em algumas localidades, o que não deve afetar a produção como um todo. 

Entretanto, se não houver chuvas nos próximos dias, a safra estará comprometida. Algumas lavouras já começam a apresentar problemas com a falta de umidade, como queda de folhas e de vagens recém-formadas. Além disso, as altas temperaturas registradas provocaram o abortamento floral em diversas lavouras. A ocorrência de chuvas de forma generalizada deve restabelecer o potencial produtivo da soja. 

Milho
O milho se encontra em fase de colheita, alcançando 33% do total da área semeada. Desde o início da colheita, os rendimentos vêm surpreendendo de forma positiva, com casos pontuais que superam as 10 toneladas por hectare. As condições climáticas das últimas semanas, com altas temperaturas e baixos volumes de chuva prejudicaram as lavouras de milho que estão em floração e enchimento de grão, que correspondem a aproximadamente 30% das lavouras. Estas começaram a apresentar sintomas de estresse hídrico, o que deverá reduzir a produtividade final da cultura. 

Arroz 
Na cultura do arroz irrigado, as altas temperaturas do ar e a elevada disponibilidade de radiação solar favoreceram o desenvolvimento das plantas. A colheita foi iniciada em fevereiro, com 5% da área já colhida na Fronteira Oeste e Campanha, segundo dados da Emater-RS/ascar. As lavouras implantadas no cedo vêm apresentando bons rendimentos, superiores a oito toneladas por hectare. 

Feijão 
A lavoura de feijão encontra-se em fase final de ciclo, com 80% das áreas colhidas e o restante em fase final de maturação. As áreas vêm mantendo boa produtividade e qualidade de produto colhido. Em decorrência das condições meteorológicas ocorridas, houve perdas de algumas áreas e redução de produtividade, mas de maneira pontual. 

Chuva na próxima semana 
O Boletim do CemetRS indica que haverá chuva significativa no Estado no período de 14 a 20 de fevereiro. Na sexta-feira (14) e o sábado (15), a presença de uma frente fria irá provocar chuva nas regiões próximas a Santa Catarina. Entre a Serra do Nordeste e a região de Torres, os volumes serão expressivos, se aproximando dos 80 mm, o que poderá gerar alguns transtornos à população local e efeitos negativos na produção agrícola. 

A partir de terça-feira (18), áreas de instabilidade começam a formar um novo sistema frontal, que irá avançar e provocar chuva novamente em praticamente todo o Estado. Primeiramente, as instabilidades acontecem na região da Campanha, com volumes entre 10 e 30 mm. Na quarta-feira (19), a chuva deverá atingir as demais regiões, com volumes entre 20 e 40 mm. 

As temperaturas diminuem até a segunda-feira (17), com mínimas entre 13°C e 19°C. No decorrer da semana, as temperaturas se elevam gradativamente e o ar fica bastante abafado. As máximas previstas ficam em torno 32°C e 35°C, nas regiões mais quentes do Rio Grande do Sul. 


  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90 (5)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • TEXEIRA GÁS ultragaz