Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • cq-01
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)

Aberta oficialmente a 25ª Colheita do Arroz do Estado em Tapes


Por Redação/Clic Camaquã Publicado 07/02/2015
 Tempo de leitura estimado: 00:00

O governador José Ivo Sartori comandou na manhã deste sábado (7), no Sindicato Rural de Tapes, a 25ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz no Rio Grande do Sul. Sartori destacou a importância da cadeia do arroz e do agronegócio e disse que o Estado tem de apoiar o desenvolvimento. “Temos produção, produtividade e gestão. Mas da porteira para fora ainda é preciso melhorar, pois temos tarifas altas e ampliar os mercados. O Estado será parceiro das federações, das associações e dos  produtores”, afirmou o governador.

Com 1,18 milhão de hectares semeados, a perspectiva é de que a produção chegue a 8 milhões de toneladas, o que representa 66% da produção nacional, com produtividade média de 7,6 toneladas por hectare. Cada habitante consome 60 quilos por ano e a produção gaúcha é suficiente para alimentar 133 milhões de pessoas. O evento é promovido pela Federação dos Arrozeiros do Rio Grande do Sul em conjunto com a Associação dos Arrozeiros de Tapes. 

Ao lado dos secretários da Agricultura e Pecuária, Ernani Polo, e da Segurança, Wantuir Jacini, do presidente da Assembleia Legislativa, Edson Brum, da senadora Ana Amélia Lemos e de parlamentares federais e estaduais, Sartori participou da colheita simbólica na lavoura experimental do Irga, onde ocorre a chuva de arroz, que simboliza fartura e prosperidade. Ernani Polo homenageou o trabalho dos arrozeiros e disse que o Estado tem de trabalhar para que o homem do campo tenha sua renda assegurada e encontre apoio para ampliar a produção. Ressaltou que demandas como os cálculos do preço mínimo foram levados à ministra da Agricultura, Kátia Abreu, para que sejam revisados. No evento foi assinado termo de financiamento do Badesul Cidades com o município de Tapes, para obras de infraestrutura urbana, assinado pelo secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco.

Posse do Irga 

O governador também deu posse à nova diretoria do Instituto Riograndense do Arroz (Irga), que será presidido pelo agrônomo Guinter Frantz, e formada por Maurício Fischer (Diretoria Técnica); Renato Rocha (Diretoria Administrativa); e Tiago Barata (Diretoria Comercial). Sartori destacou que o órgão irá apoiar o desenvolvimento da cadeia orizícola. O novo presidente do Instituto destacou que o foco será fazer um trabalho regionalizado, além de ajudar os produtores na gestão de custos na propriedade. A nova composição foi elogiada por dirigentes de entidades e por parlamentares, que destacaram a representação de produtores e de cooperativas no Irga. Frantz destacou a importância do instituto na cadeia produtiva, desde a pesquisa e extensão e como agente difusor de novas tecnologias junto ao produtor, auxiliando na interpretação, na gestão e no manejo correto destes processos nas lavouras. 

Situação mundial 

O arroz gaúcho tem sua qualidade reconhecida e valorizada no mundo inteiro. Hoje tem um mercado internacional consolidado para exportação de volume superior a 1,2 milhão de tonelada com destino para 58 países, com destaque ao Senegal, Venezuela, Cuba e Gâmbia. O produtor gaúcho é extremamente eficiente colocando a lavoura gaúcha entre as mais produtivas no mundo. No entanto, é penalizado pelo elevado custo de produção, que limita a competitividade do arroz brasileiro no mercado externo.

Nos últimos dias, mais de 1,2 mil pessoas passaram pelas instalações do evento em Tapes, onde uma das principais atrações é a Vitrine Tecnológica, da qual participam várias empresas e instituições, entre elas o Irga. Os técnicos e agrônomos do Instituto se envolveram diretamente com o manejo e condução da lavoura oficial da abertura e parcelas da Vitrine Tecnológica, onde, em espaço de meio hectare no Sindicato Rural, 11 empresas mostram soluções não apenas à cultura do arroz como às culturas utilizadas em rotação com o cereal, como a soja e o milho.

Durante as homenagens desta edição do evento, o chefe da Divisão de Pesquisa do Irga, Rodrigo Schoenfeld, foi destacado como Técnico Estadual, entre os dez nomes homenageados nos mais diversos setores como produção, política, mercado e assistência técnica.


  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T170807.664
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • cq-01
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • WhatsApp Image 2024-02-01 at 16.56.45
  • 2024 BANNER TOPO CAPA DE SITE DIA DE CAMPO DESKTOP
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335