Economia

Vereador defende que Camaquã libere realização de eventos, de acordo com protocolos sanitários do Governo do Estado

Vítor Azambuja alega que setor de eventos, como buffet e sonorização, é um dos que mais sofreu com as restrições econômicas impostas desde o início da pandemia
Publicado: 09/06/2021 às 10:00 | Alterado: 16/06/2021 às 15:45 | Fonte: Assessoria de Imprensa - Vereador Vitor Azambuja
Vitor Azambuja no Bom Dia Camaquã. Foto: Elias Bielaski / ClicRádio
Vitor Azambuja no Bom Dia Camaquã. Foto: Elias Bielaski / ClicRádio

O vereador Vítor Azambuja, líder da Bancada do Progressistas na Câmara Municipal de Camaquã, protocolou nesta terça-feira (8), uma indicação ao secretário municipal do Desenvolvimento, Inovação, Cultura e Turismo, Clayton Dworzecki, e ao procurador geral, Fabiano Ribeiro, solicitando a liberação da realização de eventos infantis, sociais e de entretenimento em Camaquã. O documento solicita uma adequação do decreto municipal aos protocolos do Governo do Estado, que permitem a retomada do setor.

Quer ganhar uma pizza? Clique aqui!

A realização de eventos infantis, sociais e de entretenimento no Rio Grande do Sul foi regulamentada através da Portaria SES nº 391/2021, dentro do decreto que regra o novo modelo de monitoramento da pandemia no Estado.

O Sistema 3As regra o distanciamento social desde o dia 16 de maio e que dá mais liberdade aos prefeitos municipais.

Os protocolos do Governo do Estado são rígidos, prevendo uma pessoa para cada 8m² de área útil em ambiente aberto e uma pessoa para cada 16m² de área útil em ambiente fechado, além de limitar um público máximo de 70 pessoas e uma duração máxima de quatro horas, entre outras limitações.

Receba as notícias do Clic no WhatsApp.

Na indicação, Vítor Azambuja reitera que, apesar da liberação por parte do governo gaúcho, o município de Camaquã segue proibindo essas atividades, causando ainda mais prejuízos financeiros e sociais:

“O setor de eventos é, sem dúvidas, um dos que mais sofreu com as restrições econômicas impostas desde o início da pandemia. Os empreendedores e trabalhadores do ramo, bem como suas famílias, não aguentam mais a proibição de exercer suas atividades”, explicou o vereador.

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube.

Outro ponto importante destacado pelo vereador é que a região de Camaquã não está definida pelo governo do Estado como em estado de alerta no sistema 3As - Aviso/Alerta/Ação, o que permite uma maior flexibilização das atividades:

“Aguardamos uma resposta e posição do Executivo Municipal adequando o decreto municipal para que as pessoas possam trabalhar com dignidade e respeitando os protocolos obrigatórios definidos”, concluiu Vítor Azambuja.

Baixe o aplicativo da ClicRádio no seu celular.

deixe seu comentário