Educação e Cultura

Estudantes relatam superlotação e problemas para realizar prova do Enem em Camaquã

Participantes foram impedidos de realizar prova por superlotação na Escola Ana César e no Instituto Cônego Walter, o Estadual
17/01/2021 - 14h:31min - Fonte:

Neste domingo, 17 de janeiro, o Brasil realiza a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2020, prova adiada em virtude da pandemia de Covid-19. Mas, segundo relatos de internautas, nem todos os estudantes tiveram a possibilidade de realizar a prova. Internautas do Clic Camaquã relataram ter sido impedidos de realizar o exame em virtude de normas estipuladas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), responsável pela aplicação.

Baixe o aplicativo da ClicRádio e concorra a prêmios toda sexta.

Uma internauta relatou ter sido barrada na Escola Ana César, em Camaquã. Segundo ela, ao chegar no local da prova, foi informada de que não poderia fazer a mesma porque uma nova norma entrou em vigor ontem a noite, aumentando a distância entre os assentos de 1m para 1,5m. Confira o relato:

"Cheguei pra fazer a prova do ENEM e fui informada de que não poderia fazer pq entrou uma nova norma ONTEM A NOITE de que a distância das mesas deveria ser de um metro e meio e não apenas um... Enfim, esse é o nosso governo super organizado! Agora pra fazer o Enem só em fevereiro. 

Desrespeito total com os estudantes... Eu ainda moro numa cidade pequena, de "fácil" locomoção e onde tudo é perto... Mas e o pessoal de cidades maiores, que gastaram com transporte, saíram super cedo de casa, foram expostos ao vírus etc pra chegar lá e ser mandado embora?"

Clique aqui e receba as notícias de Camaquã e região no seu celular.

Outra internauta relatou ter passado por situação semelhante no Instituto Cônego Luiz Walter Hanquet (Estadual). Veja o relato:

"Fui fazer o Enem na Estadual, e eles simplismente remarcaram para fevereiro porque não tinha mais lugar para todos os alunos, e foram vários alunos, de outras cidades que gastaram com transporte pra vir e não ter lugar pra fazer, lotou todas as salas e eles não arrumaram mais lugar, só remarcaram as provas.

Eu entrei pra uma sala, cheguei e não tinha lugar, aí me mandaram pra outra, na outra não tinha lugar também, aí mandaram na coordenação e lá remarcaram pra fevereiro."

O mesmo aconteceu em outros locais de prova espalhados pelo Brasil. Uma internauta de Curitiba também relatou situação semelhante:

"Meu irmão foi impedido de entrar na sala de prova do ENEM porque a fiscal alegou que já tinha dado a capacidade "segura" de distanciamento e que ele deveria remarcar a prova no site do INEP. Outros alunos também foram impedidos! Alguém mais sofreu isso?"

De acordo com as internautas, as suas provas serão remarcadas para fevereiro. O INEP ainda não se pronunciou sobre os ocorridos. 

deixe seu comentário