Moda e Beleza

Fórum Fashion Revolution 2020 acontece de forma online e está com inscrições abertas

A consultora de moda, Renata Crespo, participou do Bom Dia Camaquã e trouxe detalhes sobre o evento; plataforma fomenta pesquisa acadêmica a buscar caminhos inovadores para um desenvolvimento sustentável na indústria da moda
08/06/2020 - 14h:17min - Fonte: Assessoria Fórum Fashion Revolution

Moda foi assunto destaque do Bom Dia Camaquã, desta segunda-feira (08). A consultora de moda, Renata Crespo, participou do programa apresentado por Elias Bielaski e trouxe destaques da moda atual, além do Fórum Fashion Revolution 2020.

Renata salientou que o evento busca encarar a moda de uma maneira mais sustentável. “É um momento da gente pensar na sustentabilidade e na moda de uma maneira mais acadêmica, mais teórica... porque primeiro a gente pensa na teoria e depois a gente coloca em prática”, comenta.

Já em sua terceira edição, o Fórum Fashion Revolution está com inscrições abertas para submissão de trabalhos até o dia 6 de julho, o link de inscrição está disponível aqui. Para artigos, poderão participar não só pesquisadores e acadêmicos, mas também organizações e profissionais do mercado que trabalham com inovação e sustentabilidade na moda. Na categoria ilustração, artistas profissionais e amadores podem enviar seus trabalhos.

Em razão do cenário atual de isolamento social, o formato e data do 3 ̊ Fórum Fashion Revolution ainda estão em aberto. Estamos acompanhando a evolução dos acontecimentos e anunciaremos, quando for possível, maiores informações sobre o evento e lançamento do e-book. O Fórum Fashion Revolution é desenvolvido pelo Instituto Fashion Revolution Brasil, apresentado pelo Ministério da Cidadania, realizado em parceria com a Unibes Cultural e conta com o apoio das Lojas Pernambucanas.

Neste cenário de pandemia e crise socioeconômica, somar vozes e amplificar essa mudança é ainda mais urgente para garantir novos futuros por meio da pesquisa e inovação. Faça parte: inscreva-se e acompanhe!

Assiata a entrevista completa (a partir de 35min):

Sobre o evento

O Fórum Fashion Revolution é a primeira plataforma do Brasil criada exclusivamente para fomentar a pesquisa e o desenvolvimento sustentável na indústria da moda. O objetivo é incentivar os participantes a explorarem os possíveis cenários, desafios e soluções sustentáveis dentro do sistema da moda, através de diferentes abordagens metodológicas e filosóficas para entender a fundo os impactos dos negócios de moda na qualidade de vida das pessoas e do planeta.

De acordo com Dra. Karine Freire, parte do comitê científico do Fórum Fashion Revolution, o Fórum é um espaço rico de troca de saberes: entre a academia e o mercado; entre as práticas de norte a sul do país que possibilita o avanço e fortalece os novos modos de fazer moda. No Fórum Fashion Revolution de 2018, foram publicados 30 trabalhos, e em sua última edição em 2019, foram publicados 58 trabalhos e 4 ilustrações, que podem ser visualizados na íntegra no ebook disponível para download aqui.

Em 2020, o Fashion Revolution está abordando quatro temas: consumo, composição, condições de trabalho e ações coletivas. Esses temas, que aprofundam a narrativa do movimento, nunca se mostraram tão importantes quanto nesse momento de desafios que a pandemia está nos submetendo. Os trabalhos que serão selecionados pelo comitê científico do Fórum, irão contribuir para questionamentos e soluções em torno desses temas chave. Mais do que nunca precisamos questionar o modelo de consumo o qual a sociedade como um todo está imersa, e quais os impactos que a cultura da descartabilidade têm sobre trabalhadores e o meio ambiente.

Mais do que nunca precisamos nos interessar sobre a composição das roupas, e o que isso representa na rotina de todos os trabalhadores que manuseiam químicos diariamente, impactando na sua saúde, e também na saúde do solo e das águas. As condições de trabalho precárias na indústria da moda, que sempre foram questionadas pelo movimento, se mostram exacerbadas em momentos como esse.

Com demissões em massa e reduções de salário, é colocada ainda mais luz sobre a vulnerabilidade das pessoas que fazem nossas roupas. A falta de transparência, que muitas vezes encoberta a falta de responsabilidade das empresas para com seus trabalhadores, cria condições perfeitas para que pessoas sejam negligenciadas em detrimento ao lucro. O Fashion Revolution acredita que a capacidade de empatia coletiva é fortalecida por nossa experiência global compartilhada, sendo o Fórum uma ferramenta para a produção e disseminação de ideias que ajudam a construir a indústria da moda que queremos.

O movimento foi criado após um conselho global de profissionais da moda se sensibilizar com o desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh, em 2013, que causou a morte de mais de mil trabalhadores da indústria de confecção e deixou mais de 2.500 feridos. As vítimas trabalhavam para marcas globais, em condições análogas à escravidão. Desde a tragédia do Rana Plaza, o Fashion Revolution mobiliza a sociedade em prol de uma indústria da moda que respeite e valorize a natureza e a vida de todos que fazem parte da sua cadeia produtiva, através da conscientização, mobilização e educação. Também promove a união das pessoas, impulsionando a revolução para mudar radicalmente como as roupas são produzidas, consumidas e descartadas, para que elas sejam feitas de maneira segura, limpa e justa.

deixe seu comentário