Mundo Animal

Universo pet também tem seu Outubro Rosa

Câncer de mama é muito comum em cadelas e gatas, e a principal causa é a produção de hormônios, por isso a castração é recomendada por profissionais
07/10/2019 - 13h:30min - Fonte: Isto É

O mundo pet também tem seu outubro rosa. É que, assim como as mulheres, as cadelas e gatas também podem ter câncer de mama, e nelas a doença também é muito frequente. Existem muitos fatores de risco, mas a principal influência são os hormônios sexuais, estrogênio e progesterona, como explica a veterinária Carmen Helena de Carvalho Vasconcellos, doutora em cirurgia pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo.

Segundo ela, a castração é a melhor maneira de prevenir o problema. Fica aí o alerta de Carmen para aqueles que são contra o procedimento. E a veterinária ainda reforça: quanto mais cedo essa cirurgia for realizada, maior a proteção. E claro, também é importante apalpar as mamas para detecção dos nódulos.

Apalpar as mamas ajuda a detectar nódulos nas gatas e cadelas – Foto: Reprodução

Mas, calma. Assim como nos humanos, se o câncer aparecer, há tratamento. Ao perceber algum nódulo ou massa nas mamas das fêmeas procure logo um veterinário para fazer os exames. No entanto, para Carmen, a cirurgia para a retirada da cadeia mamária é o principal a se fazer. Porém, se houver metástase é preciso escolher que tipo de tratamento será o melhor para o animal.

Carmen conta, ainda, que a ocorrência de tumores de mama em machos é muito rara, mas pode acontecer. Na maioria das vezes está associada à presença de tumores nos testículos, produtores de hormônios femininos.

 

Pesquisas

Dados do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) revelam a alta incidência da doença nos animais de estimação: cerca de 45% das cadelas e 30% das felinas desenvolvem algum tumor, sendo que 85% são de caráter maligno.

“As causas do câncer de mama em cadelas e gatas estão relacionadas com o uso de anticoncepcionais, com a obesidade e também com uma alimentação não balanceada. Além disso, muitos animais não são castrados - o que aumenta o número de casos, visto que a castração precoce, aquela que ocorre antes do primeiro cio (cerca de seis meses de idade), é uma forma eficiente de prevenir alguns tipos de câncer”, explica a veterinária da Nutrire, Luana Sartori.

 

Diagnóstico tardio

A médica alerta que quase 20% dos tumores nas fêmeas são diagnosticados muito tarde, o que prejudica as chances de sobrevivência. “É por esse motivo que a visita constante ao veterinário é tão fundamental para a vida desses bichinhos. Somente o check-up feito regularmente pode detectar o problema mais cedo e garantir a chance de um tratamento mais eficiente”, revela.

 

Sintomas e tratamento

Os sintomas do câncer de mama em cadelas e gatas variam de acordo com cada animal, nos quais os mais comuns são: dor, feridas, inapetência, vômitos, desânimo, além de nódulos e inchaço nas mamas.

“O tratamento vai variar também de acordo com a situação do animal e, claro, com a evolução da doença. A quimioterapia é uma opção eficaz, além de causar menos efeitos colaterais nos animais do que nos seres humanos”, explica Luana.

Porém, a especialista alerta que somente o veterinário poderá prescrever o melhor caminho. “Lembre-se que amor e carinho são remédios infalíveis para qualquer problema, mas o acompanhamento médico é o que trará os efeitos mais importantes para a saúde do seu pet. Quem ama cuida e faz check-up todos os anos”, garante a veterinária.

 

As matérias do Clic Camaquã alusivas ao Outubro Rosa têm o patrocínio Mediare e Le Artes Artesanatos.

deixe seu comentário