Educação e Cultura

Autismo: professores participam de seminário em Pelotas

Docentes camaquenses participaram de seminário que aborda os olhares e as reflexões sobre o Transtorno do Espectro Autista. Temas como a parceria família-escola, a intervenção motora e sociedade inclusiva foram debatidos durante o evento
11/06/2019 - 11h:29min - Fonte: Assessoria de Imprensa

Um grupo de professores participou do Seminário TEA: olhares e reflexões, que ocorreu em Pelotas, no dia 3 de junho, e do curso "Método ABA para tratamento de Autismo", no dia 4 de junho. Com novidades e temáticas voltadas às famílias de pessoas com TEA, professores e à educação inclusiva, o encontro teve como eixo principal a "Interface família e escola".

No dia 3, o Seminário teve a palestra "Família e escola: parceiros na inclusão", ministrada por Damião Silva, coordenador de projetos da Fundação Faculdade de Medicina da USP em educação inclusiva, a palestra "A importância da intervenção motora em pessoas com TEA", ministrada por Carolina Quedas, doutoranda e mestre em distúrbios do desenvolvimento pelo Mackenzie, e, por fim, a palestra "O mundo em transformação, diversidade e sociedade inclusiva", ministrada por Andréa Werner, ativista e autora do maior blog sobre autismo do Brasil, o Lagarta Vira Pupa. A mediação do seminário ficou por conta da pós-doutora em educação especial pela Universidade do Minho – Portugal, Rita Cássio Rodriguez.

Já no dia 4, os professores puderam participar do curso sobre o método ABA, na sigla em inglês. Em tradução livre, ABA quer dizer Análise Aplicada do Comportamento e ela é uma forma de intervenção que pode ser definida como um método completamente baseado na observação e investigação.

Entre os participantes estavam às professoras Sanay Trzeciak e Simone Bonato, assessoras pedagógicas da SME, a professora Roseni Martins Florisbal e a terapeuta ocupacional, Lorane Zencker, que investiram nessa formação continuada.

deixe seu comentário