Saúde e Bem Estar

Vigilância Sanitária realiza novas ações contra a Febre Amarela em Camaquã

O objetivo é tentar identificar a presença do vírus em mosquitos presentes nas regiões demarcadas onde foram encontrados os bugios doentes ou mortos
Por: Elias Bielaski | Publicado: 10/11/2021 às 10:52 | Alterado: 17/11/2021 às 07:55 | Fonte: ASCOM - Prefeitura de Camaquã
Febre Amarela é preocupação no interior. Fotos: ASCOM / Prefeitura de Camaquã
Febre Amarela é preocupação no interior. Fotos: ASCOM / Prefeitura de Camaquã
Febre Amarela é preocupação no interior. Fotos: ASCOM / Prefeitura de Camaquã
Febre Amarela é preocupação no interior. Fotos: ASCOM / Prefeitura de Camaquã

O Centro Municipal de Vigilância em Saúde, por meio da Vigilância Ambiental, segue realizando ações de combate à febre amarela em Camaquã. A Vigilância realizou, em conjunto com o Centro Estadual de Vigilância em Saúde, a captura de mosquitos nos locais onde ocorreram algumas das epizootias registradas no município em 2021.

Promoção de Natal do Clic sorteia R$1.100 <

O objetivo é tentar identificar a presença do vírus em mosquitos presentes nas regiões demarcadas onde foram encontrados os bugios doentes ou mortos.

Na segunda-feira, 8 de novembro, foram montadas armadilhas e posteriormente no Laboratório de Entomologia do Centro Municipal de Vigilância em Saúde a classificação das amostras.

Os trabalhos contam com a equipe de biólogos do Centro Estadual de Saúde, juntamente das servidoras municipais Helena Alves e Greyce Mello, bióloga e médica veterinária respectivamente.

No decorrer do presente ano foram realizadas atividades de orientação e consciencialização sobre a Febre Amarela no interior do Município.

Receba as notícias do Clic pelo WhatsApp <

Ao todo, foram 145 propriedades visitadas. Também, a Secretaria Municipal de Saúde realizou mutirão de vacinação, ofertando a população vacina contra a Febre Amarela.

Lembramos que as vacinas estão disponíveis à população, sendo nas quartas-feiras na Sala de Vacinas da Secretaria de Saúde e nas quintas no Posto Telmo Marder (em frente ao HNSA).

A Vigilância salienta que a doença é transmitida por um mosquito, sendo o macaco o hospedeiro do vírus.

Em caso de bugios doentes ou mortos, as informações devem ser repassadas para a Vigilância Ambiental pelo (51) 3671.8665.

Assista a transmissão do Prêmio Prime 2021 <

Tire as suas dúvidas sobre a doença:

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube <

deixe seu comentário