Saúde e Bem Estar

Estado avalia flexibilização do uso de máscaras em crianças de até 11 anos

Arita Bergmann afirmou em entrevista que governo do RS pretende enviar documento sobre o assunto para o Ministério da Saúde
Por: Sabrina Borges | Publicado: 13/11/2021 às 10:48 | Alterado: 19/11/2021 às 11:45 | Fonte: Gaúcha Atualidades
Foto: Unsplash Imagens
Foto: Unsplash Imagens

A secretária de saúde Arita Bergmann afirmou em uma entrevista ao Gaúcha Atualidade, que a Secretária Estadual de Saúde (SES) está avaliando a possibilidade de dispensar a obrigatoriedade para crianças de três a cinco anos, até então uma portaria do governo do Estado obriga que crianças acima de três anos usem máscara nas escolas.

"Nós adotamos o uso de máscara  a partir de três anos de idade para cumprir uma lei federal [...] Estamos avaliando e elaborando um documento que deve ser encaminhado ao Ministério da Saúde com argumentos técnicos do não uso da mascara de três a cinco anos, que não seja obrigatório. Estamos com toda a base técnica para encaminhar ao Ministério da Saúde", afirmou.

A lei de número 13.979, de fevereiro de 2020, dispensa o uso de máscaras somente para crianças com menos de três anos ou no caso de pessoas com transtorno do espectro autista, com deficiência intelectual, com deficiências sensoriais ou com qualquer outra deficiência que impeça as crianças de fazer o uso adequado da máscara.

O documento vai ser enviado ao Ministério da Saúde e foi orientado pelo Gabinete de Crise, na última quarta-feira (10). De acordo com a secretária Arita, também se estuda a possibilidade de tornar opcional uso para crianças entre cinco e 11 anos, avaliando a possibilidade da criança ter condição ou não do uso do assessório de segurança. 

A secretária também falou sobre a possibilidade de vacinação para rinaças de até 11 anos de idade. De acordo com a secretária, são necessárias algumas orientações técnicas do Ministério da Saúde para possibilitar a vacinação para essa faixa etária. 

Questionada sobre essa possibilidade de vacinação para as crianças, Arita comentou que o Estado está preparado para fazer a distribuição, a orientação de gestores municipais e a capacitação das equipes.


deixe seu comentário