Saúde e Bem Estar

Dia Mundial do Diabetes: pele do portador de Diabetes exige cuidados especiais

As alterações causadas pelo excesso de glicose no organismo podem ocasionar desidratação e ressecamento do maior órgão do corpo humano
Publicado: 11/11/2021 às 11:19 | Alterado: 15/11/2021 às 21:20 | Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação agênciamam
Foto: Banco de Imagens / agênciamam
Foto: Banco de Imagens / agênciamam

São Paulo, 11 de novembro de 2021 – O Dia Mundial do Diabetes, lembrado em 14 de novembro, traz uma oportunidade de discussão sobre a saúde do paciente portador de Diabetes. Além dos cuidados com a alimentação, prática de atividade física e outros hábitos saudáveis, é necessária uma atenção especial à hidratação da pele, já que o excesso de glicose no sistema nervoso autônomo pode ressecá-la e deixá-la ainda mais frágil[1].

"Essa alteração ocorre porque este é o sistema que produz e controla o suor e o sebo. A insulina também é importante, pois ajuda no desenvolvimento dos queratinócitos (células da pele). Com essa produção acontecendo de maneira incorreta, a pele fica extremamente ressecada", explica Dr. Luiz Turatti, MD, PhD, endocrinologia/diabetologia, doutor em Endocrinologia pela FMUSP e ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes - CRM:82009 SP. É importante destacar ainda que esse problema acomete os portadores de Diabetes tipo 1 e 2.

Além do descontrole do sistema nervoso, outro ponto de atenção é a desidratação dos portadores de Diabetes, pois é comum que esses pacientes urinem bastante para eliminar o excesso de glicose no organismo, causando perda de água. 

"Para evitar que a pele fique desidratada, é importante atentar-se ao consumo de água e utilizar cremes hidratantes indicados para o tipo de pele mais seca e sensível, hipoalergênicos, livres de conservantes e sem fragrâncias ou corantes", complementa o endocrinologista. 

A falta de hidratação, porém, não é a única consequência do Diabetes na pele. A glicemia alta pode ocasionar ainda:

●       Perda de sensibilidade;

●       Cicatrização lenta;

●       Infecções;

●       Pé diabético;

●       Acantose nigricans (doença na qual as regiões das dobras ficam escuras).

"Como a pele do portador de Diabetes é bem delicada, orientamos uma atenção especial na aparência da pele e nas lesões cutâneas e, caso tenha qualquer sinal de anormalidade, procurar imediatamente um dermatologista", finaliza o especialista.

[1] A pele do diabético merece atenção - https://sbdrj.org.br/a-pele-do-diabetico-merece-atencao/

Sobre a linha Klaviê® Clinical

A linha de hidratação da TheraSkin possui três formulações diferentes - Loção Hidratante, Creme Hidratante e Sabonete Líquido - e foi desenvolvida para as pessoas com peles secas, sensíveis e sensibilizadas, pois contém um complexo botânico com propriedades anti-inflamatórias e antipruriginosas, associado a lipídios que reforçam a barreira cutânea. Todos os produtos são hipoalergênicos, sem fragrância, sem corantes, sem conservantes e foram testados por dermatologistas e avaliado por pediatras para uso adulto e infantil.

Sobre a TheraSkin

Farmacêutica brasileira com foco em produtos para dermatologia e pediatria. São 80 anos de atuação com profissionais comprometidos em desenvolver produtos com qualidade, inovação e fórmulas eficazes e seguras. Possui fábrica em São Bernardo do Campo com laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento próprio. Mais informações em: http://theraskin.com.br/.

deixe seu comentário