Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • 970×90 (3)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • BANNER UNICRED 2
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • clarão—970×90

Quase 100 toneladas de carne foram apreendidas nos últimos dois anos de combate ao abigeato no RS

Nos últimos dez anos, os casos de abigeato no RS caíram 58%; Atualmente, existem quatro DECRABS em atividade: Bagé, Alegrete, Camaquã e Cruz Alta


Por Pablo Bierhals Publicado 01/07/2024
Ouvir: 00:00
FOTO 180×720 – 2024-07-01T090046.908
Foto: Polícia Civil / Divulgação

Os casos de abigeato têm diminuído continuamente. Entre 2023 e 2024, houve uma redução de 30% nos incidentes de abigeato no estado, embora ainda haja uma média de oito casos registrados diariamente no Rio Grande do Sul.

Antônia Scalzilli, em entrevista à GZH, compartilhou que sua residência fica a cerca de cinco quilômetros do rebanho, dificultando a detecção de criminosos, especialmente à noite. Ela também destacou que, em muitas áreas, a conectividade à internet e o sinal de telefonia móvel são limitados, tornando difícil o contato com as autoridades.

A produtora, presidente do Instituto Desenvolve Pecuária e ex-integrante da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), entrou para o comitê estadual de combate ao abigeato em 2013. Ela observou que os ataques às propriedades rurais eram sistemáticos, e desde então, tem trabalhado com as forças de segurança pública para defender os interesses dos produtores.

Operação Boi Garantido

Em 21 de junho, a Polícia Civil lançou a Operação Boi Garantido, focada na repressão ao abigeato na Fronteira Oeste. Foram executadas 14 ordens judiciais, incluindo mandados de busca, apreensão, prisão e sequestro de bens em Uruguaiana, Itaqui e Quaraí. Participaram 65 policiais, resultando na prisão de seis suspeitos, dois deles preventivamente. Foram apreendidas 10 armas, munições, um caminhão e mais de R$ 4 mil em dinheiro.

Os presos, trabalhadores das propriedades locais, conheciam bem a área e a rotina do campo. Desde janeiro, as investigações apuraram o furto de 120 bovinos e 300 ovinos, causando prejuízos estimados em mais de R$ 600 mil aos produtores. Os criminosos abatiam o gado no local ou transportavam os animais vivos para outros lugares, utilizando veículos e caminhões.

O delegado Ewerton Melo, da 2ª Decrab de Alegrete, destacou que dois dos presos têm vasto histórico criminal e são conhecidos pela prática de abigeato na região. A operação contou ainda com a participação de outros delegados e oficiais da Patrulha Rural do 1º Batalhão de Policiamento de Área de Fronteira.

Delegacias Especializadas no Combate ao Abigeato

A Polícia Civil tem apostado nas Delegacias de Polícia Especializadas na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrabs) para combater o furto de gado. A primeira foi inaugurada em Bagé, em abril de 2018. Atualmente, existem quatro em atividade: Bagé, Alegrete, Camaquã e Cruz Alta. O governador Eduardo Leite (PSDB) prometeu, na Expointer do ano passado, a instalação de mais três Decrabs em pontos estratégicos: Osório, Santa Maria e Vacaria.

Redução Contínua dos Casos de Abigeato

Nos últimos dez anos, os casos de abigeato no RS caíram 58%. De janeiro a maio de 2014, foram registrados 2.820 casos, enquanto no mesmo período em 2024, houve 1.187 registros, o menor índice em uma década. O subcomandante-geral da Brigada Militar, coronel Douglas da Rosa Soares, destacou a importância das operações de patrulhamento rural e das ofensivas integradas com a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A Brigada Militar tem investido em veículos adaptados, capacitação e infraestrutura de radiocomunicação, com R$ 130 milhões destinados à instalação de equipamentos para melhorar a comunicação em diferentes pontos do Estado.

Operação Agro-Hórus: Vigilância Permanente

A operação Agro-Hórus, iniciada em julho de 2022, abrange 137 municípios, combatendo crimes transfronteiriços como contrabando, furto de veículos e cargas, e tráfico de animais. A operação, que ocorre mensalmente, tem gerado resultados significativos, com várias apreensões e prisões.

Resultados da Agro-Hórus (Julho de 2022 a Maio de 2024):

  • Média diária de abordagens: 194 pessoas e 138 veículos
  • Total de abordagens: 354 embarcações, 2.519 pessoas presas, 410 foragidos capturados, R$ 1,1 milhão apreendido
  • Máquinas agrícolas recuperadas: 11
  • Propriedades rurais visitadas: 12.149
  • Carne apreendida: 91 toneladas
  • Agrotóxicos: 74.299 litros
  • Grãos: 1.158 toneladas
  • Armas: 507

Municípios com mais casos de abigeato em 2024:

  1. Santana do Livramento: 50
  2. Rio Grande: 43
  3. Bagé: 36
  4. Alegrete: 34
  5. São Pedro do Sul: 34
  6. Uruguaiana: 32

O subcomandante Soares acredita que os investimentos tecnológicos da BM estão recuperando a confiança dos produtores rurais no poder público, refletidos na queda dos indicadores de abigeato.


  • BANNER UNICRED 2
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • clarão—970×90
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • globalway (1)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)