Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • 970×90 (3)

Criminoso morto em confronto durante assalto milionário em Caxias do Sul é do Piauí

Carro-forte atacado por criminosos no aeroporto de Caxias transportava cerca de R$ 30 milhões


Por Pablo Bierhals Publicado 20/06/2024
Ouvir: 00:00
FOTO 180×720 – 2024-06-20T152158.138
Foto: Bruno Todeschini / Agencia RBS

O criminoso morto em uma troca de tiros com a Brigada Militar durante o violento assalto no aeroporto Hugo Cantergiani, em Caxias do Sul, na noite de quarta-feira (19), é natural do Piauí. A distância de sua terra natal sugere que a quadrilha envolvida tem alcance nacional. O indivíduo era suspeito de participação em outros ataques a carros-fortes em diversas regiões do Brasil. Além dele, o sargento Fabiano Oliveira, da Brigada Militar, também perdeu a vida tentando conter os criminosos.

Indícios de Envolvimento com o PCC

A quadrilha operava de maneira organizada, com quase uma dezena de criminosos fortemente armados, disfarçados de policiais federais e atuando em formação militar. As autoridades de segurança acreditam que o assalto foi orquestrado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), uma facção criminosa com raízes nos presídios de São Paulo dos anos 1990 e agora com operações quase internacionais, incluindo a serra gaúcha.

Planejamento e Execução do Assalto

O voo que transportava o dinheiro de um banco privado partiu de Curitiba com destino a Caxias do Sul, informação que os assaltantes já possuíam. Isso implica a colaboração de criminosos locais no planejamento das rotas de fuga. A presença do assaltante do Piauí, com histórico criminal em São Paulo, reforça a hipótese de uma operação nacional. Megaassaltos a carros-fortes, como o ocorrido, têm sido frequentes em várias partes do Brasil, incluindo São Paulo, Santa Catarina, Tocantins e Mato Grosso.

Assemelhando-se a outros crimes similares, o assalto em Caxias do Sul envolveu:

  • Um grande número de criminosos, todos treinados no uso de armas de guerra.
  • Armamento pesado, incluindo um fuzil Barrett M82 calibre .50, utilizado por snipers na guerra da Ucrânia.
  • Participação de criminosos de fora do Estado, indicando uma rede de operação nacional.

Em 2001, o PCC tentou assaltar um avião pagador no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, mas foi interceptado pela Polícia Federal antes de executar o plano. O modus operandi de utilizar criminosos de várias regiões, armamento pesado e explosivos foi semelhante ao assalto em Caxias do Sul.

Resultado do Assalto e Ação das Autoridades

A quadrilha conseguiu roubar aproximadamente R$ 30 milhões. Parte do dinheiro, cerca de R$ 15 milhões, foi recuperada após os criminosos abandonarem o assaltante morto, junto com os malotes, em uma caminhonete alvejada por tiros. A Brigada Militar e a Polícia Civil estão realizando buscas intensivas para capturar os criminosos e recuperar a totalidade do dinheiro roubado.

Dada a natureza interestadual do crime, a investigação será conduzida pela Polícia Federal, com colaboração das forças locais. As autoridades estão determinadas a desmantelar a rede criminosa envolvida e garantir a segurança na região.


  • clarão—970×90
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • globalway (1)
  • 970×90 (3)
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)