Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com este monitoramento. Leia mais na nossa Política de Privacidade.

  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • clarão—970×90
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)

Influencers que faziam propaganda para o Jogo do Tigrinho tinham contas viciadas em ganhar, aponta investigação da Polícia

As investigações culminaram na Operação Game Over que mirou 12 alvos e pediu apreensão no valor de R$ 38 milhões —montante movimentado desde outubro de 2023, quando a apuração teve início


Por Kathrein Silva Publicado 09/07/2024
Ouvir: 00:00
PNG – 2024-07-09T090244.451
Foto: reprodução

Os influenciadores que faziam propaganda para o Jogo do Tigrinho e similares tinham contas diferentes dos demais usuários, que dava acesso a apostas viciadas em ganhar. A informação foi confirmada pela Polícia Civil de Alagoas.

Após autorização judicial, as conversas que apontavam o fato foram interceptadas. As investigações culminaram na Operação Game Over que mirou 12 alvos e pediu apreensão no valor de R$ 38 milhões —montante movimentado desde outubro de 2023, quando a apuração teve início. Além disso, carros de luxo, lancha e dinheiro foram apreendidos.

Na prática, os influencers recebiam um link para uma conta de demonstração, chamada “demo”, que era programada de forma diferente para sempre ganhar. Para o usuário normal, o link era outro, o da plataforma normal, em que sempre havia perdas.

A apuração da Polícia também descobriu que os influenciers sabiam que no primeiro jogo que fizessem iriam ganhar o superprêmio. A ideia era fazer com que os seguidores se empolgassem com a ideia de jogar também.

Para a polícia, os influenciadores estariam enganando seus seguidores. Além disso, eles ganhavam comissão conforme conseguiam captar clientes para as plataformas.

image-8-7
Imagem: Reprodução
image-8-6
Imagem: Reprodução

  • Design sem nome – 2024-02-29T112346.494
  • Banner-Camaqua_CC 970×90
  • globalway (1)
  • Design sem nome – 2024-02-06T154143.111
  • Design sem nome – 2024-02-29T143231.335
  • clarão—970×90
  • 970×90 (3)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (8)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (7)
  • Faça uma visita na Rua General Zeca Netto, 970 – no centro de Camaquã ENTRE EM CONTATO (51) 9 9368-4947 (9)