Saúde e Bem Estar

Vigilância contra variante Omicron é intensificada no Rio Grande do Sul

Cevs intensifica vigilância genômica para identificar uma possível entrada da variante ômicron no Estado
Por: Elias Bielaski | Publicado: 30/11/2021 às 11:03 | Alterado: 05/12/2021 às 16:43 | Fonte: ASCOM - SES/RS
Covid-19 no Clic Camaquã.
Covid-19 no Clic Camaquã.

A partir desta segunda-feira (29/11), o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) intensificou o trabalho de vigilância genômica que permite identificar as variantes do coronavírus circulantes no Estado, a fim de reforçar uma possível entrada da nova variante ômicron, identificada na África do Sul.

Receba as notícias do Clic pelo WhatsApp <

De acordo com o especialista em saúde do Cevs, Richard Steiner Salvato, todas as amostras analisadas nos laboratórios do Cevs que resultarem positivas e que possuam carga viral suficiente passarão por um teste de RT-PCR específico para a identificação de possíveis casos da variante ômicron.

Caso o teste indique a presença de uma mutação existente na ômicron e não na delta ou na gamma (variantes em circulação no Rio Grande do Sul atualmente), essa amostra passará por um sequenciamento genético completo para a confirmação.

O sequenciamento completo poderá ser realizado no Cevs ou na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

A vigilância genômica do coronavírus é um trabalho de rotina do Cevs durante a pandemia, mas é intensificada durante os períodos em que surgem novas variantes de preocupação no mundo.

Acompanhe o plantão policial atualizado <

VOC, variants of concern na sigla em inglês, são variantes que apresentam mutações genéticas capazes de trazer alguma mudança no comportamento do vírus.

Salvato explica que a ômicron apresenta um grande número de mutações na proteína Spike do vírus, que é a parte responsável por se ligar à célula humana, e também é a região em que parte das vacinas agem.

As mutações na proteína Spike fazem, principalmente, com que o vírus se torne mais transmissível.

“A preocupação se dá pela rápida disseminação em países da África, mas ainda não é possível afirmar que, de fato, há alterações significativas no comportamento do vírus com essa variante”, completou.

Promoção de Natal do Clic sorteia R$1.100 <

deixe seu comentário