Política

"CPI da Propina" em Camaquã começa a ouvir testemunhas

Empresário e vereador foram convocados para oitivas como testemunhas no caso que apura possível pedido de propina no Caso Canarana
Por: Elias Bielaski | Publicado: 26/10/2021 às 10:54 | Alterado: 02/11/2021 às 23:18 | Fonte: Com informações de ASCOM - Câmara de Vereadores de Camaquã

Na próxima semana, a "CPI da Propina" começa a ouvir suas primeiras testemunhas. A Comissão Parlamentar de Inquérito apura possível pedido de propina no Caso Canarana. Segundo o empresário José Machado, sócio proprietário da Canarana Agro Comercial, um vereador camaquense teria lhe pedido uma "ajuda financeira" para votar a favor do projeto que cederia 13 hectares para que a empresa construísse uma fumageira em Camaquã.

Concorra a um rancho do Macro Atacado Krolow <

Na tarde desta segunda-feira(25), o plenário da Câmara de Vereadores de Camaquã recebeu a primeira reunião da CPI.

O presidente, ver. Vinícius Araújo, esteve acompanhado do vice-presidente, vereador Ronaldinho Renocar e do relator, vereador Mozart Pielechowski.

Eles deram início ao plano de trabalho, que teve transmissão pelo Facebook da Câmara de Vereadores e retransmissão do portal Clic Camaquã.

O presidente Vinícius pediu que fosse reprisado a fala do empresário Elissandro Sperb de Freitas, relativa a supostas mensagens recebidas por ele, via aplicativo de mensagem.

Receba as notícias do Clic pelo WhatsApp <

Clique aqui e vote no Prêmio Prime 2022 <

Elissandro foi o primeiro convocado a depor como testemunha na CPI.  Na audiência pública realizada no dia 23/09/21, o empresário trouxe denúncia relativa ao caso. Ele será ouvido pela comissão às 18h do dia 4 de novembro.

Na reunião, o presidente também pediu que fosse reproduzida a fala do vereador Vítor Azambuja na 36º Sessão Ordinária, ocorrida em 4 de outubro.

Na oportunidade, o vereador relata que recebeu em seu celular mensagens intimidatórias por parte do sócio proprietário da empresa.

A denúncia já havia sido trazida em primeira mão durante o programa Bom Dia Camaquã, da ClicRádio. Em entrevista, Vítor relatou ter sido intimidado por José Machado: "Eu fui intimidado pelo proprietário da empresa, ou suposto investidor. Recebi mensagens que serão levadas ao Ministério Público e à Polícia Civil"

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube <

Nesta terça-feira, 26 de outubro, o programa Bom Dia Camaquã recebeu o presidente e o vice-presidente da CPI, que falaram sobre o trâmite e a expectativa para o resultado da mesma. Eles também relataram que no dia 9 de novembro, José Machado também será ouvido pela comissão.

Confira a entrevista completa e saiba mais:

Baixe agora o aplicativo da ClicRádio <

Desistência

No final de setembro, chegou às mãos do prefeito municipal Ivo de Lima Ferreira, documento assinado por José Claudir Machado, da empresa Canarana Agro Comercial do Brasil Importação e Exportação de Fumo Ltda. Nele, o empresário informa a desistência da intenção de construir uma fumageira em Camaquã.

O conteúdo do documento, consta a desistência da empresa em instalar-se no município de Camaquã, devido a situações "vexatórias" a que foi submetida em audiência pública realizada pelo Poder Legislativo no dia 23 de setembro.

Devido a este e outros fatos, a empresa acabou desistindo da implantação de empresa em Camaquã.

Assista a transmissão do Prêmio Prime 2021 <

deixe seu comentário